Comerciantes estão mais confiantes, aponta CNC | Diário do Porto


Negócios

Comerciantes estão mais confiantes, aponta CNC

De acordo com a CNC, a elevação do indicador se deu pela perspectiva de melhora na economia, e aumento de vendas no setor relacionadas ao Dia dos Namorados

18 de junho de 2021

Entre os fatores que ajudam a contribuir para a avaliação positiva está o incremento gradual nas vendas do varejo (Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil)

Compartilhe essa notícia:


Após cinco meses em queda, a confiança do comerciante brasileiro aumentou, aponta o levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Em junho, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), pesquisa mensal realizada pela CNC, mostrou um crescimento de 12,2% em comparação a maio, atingindo 98,4 % depois de amargar um longo período em baixa.

De acordo com a CNC, entre os fatores que ajudam a contribuir para a avaliação está o incremento gradual nas vendas do varejo, o que motivou recentemente a CNC a revisar para cima a projeção de vendas para 2021. Isso com base nas estatísticas de abril do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e na estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). O saldo positivo das vendas de Dia dos Namorados foi outro fator relevante para o resultado do mês.

 


LEIA TAMBÉM

Mercado de imóveis usados cresce 106,65% no Rio

Saiba como será feita pesquisa da Covid em Paquetá

Estado do Rio é 5º melhor para empresas, mas sofre com impostos


O presidente da CNC, José Roberto Tadros, afirmou que além do impacto positivo do Dia dos Namorados, já existe um movimento de desaceleração das medidas restritivas de circulação social em meio à pandemia, o que aumenta confiança do setor.

“A data dos namorados trouxe uma movimentação importante para o comércio e serviços, o que não ocorreu no ano passado diante do cenário agravado da pandemia. Mas essa retomada vem se desenhando com a desaceleração das medidas restritivas, o que aumenta a confiança do setor, no entanto a continuação de crescimento do otimismo depende diretamente do avanço na imunização no país. Há ainda a complementariedade de fatores como o auxílio emergencial, que vem ‘desafogando’ as famílias”, avalia o Tadros.

No indicador de junho, é possível perceber que as empresas de pequeno porte do setor do varejo (até 50 empregados) se mostraram as mais otimistas e contribuíram mais para melhora do Icec este mês.