Coalizão Rio reúne empresários em primeiro encontro | Diário do Porto

Inovação

Coalizão Rio reúne empresários em primeiro encontro

Grupo Coalizão Rio terá primeira reunião no dia 11 de dezembro. Entidade é composta por empresários e parlamentares voltados a projetos para o Rio

3 de dezembro de 2020


O Coalizão Rio conta com os presidentes da Fecomércio RJ, Antonio Queiroz, e do Clube Empreendedor, Luis Cláudio Souza Leão (foto feita antes da : Clube Empreendedor)


Compartilhe essa notícia:


Há pouco mais de um mês, o DIÁRIO DO PORTO noticiou que o presidente do Clube Empreendedor, Luis Claudio Souza Leão, estava cobrando o envolvimento de grandes empresas em projetos para dinamizar a economia do Rio. O chamado de Luis Cláudio deu certo e no próximo dia 11 será realizado o primeiro encontro do grupo Coalização Rio.

O grupo é formado por empresários, parlamentares, empreendedores culturais e sociais, além de líderes de entidades como a Fecomércio-RJ, Firjan, Sebrae e CACB. Recentemente, houve também a adesão do prefeito eleito, Eduardo Paes.

Nesse primeiro encontro, que será realizado no restaurante Assador, o Coalizão Rio terá como convidado Carlos Alexandre Da Costa, secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia. Ele falará sobre as perspectivas do Brasil e do Rio, para o próximo ano.

Na ocasião serão reafirmados os objetivos do grupo: fortalecer a imagem do Rio; melhorar o ambiente de negócios e a competitividade; estimular, captar novos investimentos; incentivar e desenvolver o empreendedorismo.

Ao lançar o Coalizão Rio, em outubro, Luis Claudio colocou como meta inicial obter o apoio de grandes empresas para a criação de hubs de startups no Rio. Ele citou o exemplo do Cubo Itaú e do Habitat Bradesco, ambos financiados por grandes bancos em São Paulo. E cobrou iniciativas semelhantes para os cariocas.

Coalizão Rio quer apoio para novos empreendedores

Esses hubs de startups seriam focados principalmente em áreas em que o Estado e a capital fluminenses já se destacam, como petróleo, gás, economia criativa (audiovisual, mídia, cinema etc), turismo, entretenimento, higiene e cosméticos, softwares e serviços financeiros. Nesses setores, startups, pequenos empreendedores e pesquisadores estão desenvolvendo ideias inovadoras, que poderiam ser potencializadas em hubs de inovação, com o apoio de grandes bancos e empresas.

Luis Claudio diz que o Coalizão Rio será um indutor desse processo. “Está na hora de sair da ressaca das Olimpíadas e partir para novos sonhos e novas realizações!”


LEIA TAMBÉM:

Legalização dos cassinos volta ao debate no Congresso

Abra o coração do Rio ao progresso, prefeito Paes

UERJ alerta para poluição sonora marinha, no Rio