Circuito no Porto revela história chocante da escravidão | Diário do Porto


História

Circuito no Porto revela história chocante da escravidão

O Rio recebeu mais de 1,8 milhão de escravos, em 4 séculos. Instituto dos Pretos Novos promove visitas que mostram vestígios da escravidão

9 de outubro de 2019

Cais do Valongo, Patrimônio Histórico da Humanidade (Foto: Rosayne Macedo)

Compartilhe essa notícia:


Cariocas e turistas poderão conhecer os locais que fazem parte da história da escravidão e da cultura dos negros na cidade. O Circuito Histórico e Arqueológico da Herança Africana foi criado após escavações arqueológicas e obras do Porto Maravilha. A visita guiada é comandada pelo Instituto de Pesquisa e Memória dos Pretos Novos (IPN) e tem duração média de duas horas.

Segundo o Banco de Dados do Tráfico Negreiro Transatlântico, projeto da Universidade Emory, em Atlanta (EUA), o Brasil recebeu cerca 4,9 milhões de escravos, ao longo de 4 séculos. Ao todo, o Rio de Janeiro recebeu mais de 1,8 milhão de negros escravizados, 21,5% de todos os trazidos para as Américas.

Cada um dos pontos do circuito guiado pelo IPN remete a uma dimensão da vida dos africanos e seus descendentes na Região Portuária. Entre eles, o Cais do Valongo, que representa a chegada ao Brasil; e a Praça dos Estivadores, conhecida como Largo do Depósito, local da comercialização dos escravos.


VEJA MAIS:

Grafite ao lado da Bradesco Seguros é atração do Porto

Sem acessibilidade: SuperVia pode ter multa de R$ 1 milhão

Roda gigante: centenas de pessoas buscam emprego


O Jardim Suspenso do Valongo simboliza a história oficial, que buscou apagar traços do tráfico negreiro por meio do embelezamento urbano. Ao seu redor, havia casas de engorda e um vasto comércio de itens relacionados à escravidão.

Na Pedra do Sal, os negros firmaram sua resistência e celebração, sendo um dos pontos da cidade no qual o samba teve origem, assim como a capoeira urbana. Já no Cemitério dos Pretos Novos eram sepultados os africanos, principalmente crianças, que morriam ao chegar ao Rio, após a travessia do Atlântico, nos navios negreiros.

A programação prevê 4 visitações por mês, em grupos de até 80 pessoas. As inscrições podem ser feitas por meio do e-mail: circuito@pretosnovos.com.br (é preciso enviar a ficha de inscrição, que pode ser obtida no site http://pretosnovos.com.br/educativo/circuito-de-heranca-africana/). Mais informações pelo telefone (21) 2516-7089.

Confira as próximas datas disponíveis para as visitas guiadas ao Circuito:

Outubro

Terça-feira, 15 – 14h
Terça-feira, 22 – 9h
Terça-feira, 29 – 14h

Novembro

Terça-feira, 5 – 9h
Terça-feira, 12 – 14h
Terça-feira, 19 – 9h
Quarta-feira, 20 – 9h
Terça-feira, 26 – 14h


/