Cidades turísticas do Brasil não têm internet grátis | Diário do Porto

Inovação

Cidades turísticas do Brasil não têm internet grátis

No RJ, Petrópolis está na lista dos destinos com internet nas atrações turísticas. Ministério querem ajudar, mas prefeitos precisam elaborar projetos

21 de fevereiro de 2021
Falta de internet prejudica cidades turísticas do Brasil (Roberto Castro MTur)

Compartilhe essa notícia:


O desleixo de governantes locais e também do setor privado com a infraestrutura de comunicação nos destinos turísticos do país desperdiça o potencial do setor para gerar riqueza e renda. Um levantamento do Ministério do Turismo concluiu que 74% das rotas ainda não contam com cobertura de internet gratuita. Além de ser um desconforto para o visitante, que deixa de postar sua experiência e fazer propaganda do local, a falta de conexão inibe a iniciativa e a criatividade de empreendedores na oferta de produtos e serviços.

Turismo e tecnologia no Brasil precisam andar mais juntos. Dos 117 destinos analisados, 87 sequer possuem Wi-Fi em seus principais atrativos. A falta de planejamento e de estrutura local são os motivos apontados. No Estado do Rio de Janeiro, Petrópolis é a única cidade na lista das que possuem internet grátis nas atrações.

Catedral de Petrópolis
Catedral de Petrópolis: cidade conectada (Evaldo Macedo/Imce)

Os dados foram coletados junto aos gestores dos municípios entre 6 de outubro e 11 de novembro de 2020. Quase metade – 45% deles – informou sobre a existência de projetos para resolver esse apagão de informações, mas o fato é que a maioria não foi implementada.

Para tentar acelerar a mudança do quadro, os ministérios do Turismo e da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) assinaram um acordo de cooperação para apoiar políticas públicas de digitalização e inovação. Essa ação de promoção do Turismo 4.0 visa a transformação as rotas estratégicas em destinos inteligentes. Estão previstas também ações com o Ministério das Comunicações.

Prefeitos devem fazer projetos

A ideia é que o governo comece ainda este ano a dar suporte a essa digitalização, mas cabe aos gestores municipais elaborar os planos para aumentar a competitividade e rentabilidade da atividade turística. Segundo o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, o governo federal está empenhado em apoiar estados e municípios a “transformarem destinos analógicos em digitais”.

“Em um mundo cada vez mais digitalizado, é essencial que os destinos brasileiros consigam acompanhar essa evolução para melhorarem seu posicionamento frente a outros concorrentes. Primeiro, mapeamos as necessidades e entendemos a realidade do país. Agora, vamos identificar as melhores soluções para cada localidade”, explicou o ministro.

O secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França Cordeiro, enumera os benefícios da conectividade. “Oferecer Wi-Fi de graça em atrativos turísticos é uma ótima ferramenta para alavancar o turismo regional, possibilitando que o turista possa compartilhar imediatamente o momento em suas redes sociais, promovendo o destino de lá mesmo e identificar outro atrativo nas proximidades para seguir seu percurso. Com isso, conseguimos integrar os destinos e contribuir para a melhoria da experiência turística como um todo”, destacou.

Sul é o mais conectado

O levantamento considerou 30 rotas em 158 municípios do programa Investe Turismo, que prevê ações para estruturar roteiros estratégicos por parte do Ministério do Turismo, Embratur e Sebrae. E também as 10 Cidades Criativas do Brasil – título concedido pela Unesco – Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura.

Deste universo, 117 destinos turísticos de 25 estados responderam aos questionamentos. Só Piauí e Rondônia não enviaram resposta de seus municípios. A maior parte dos 30 destinos digitalizados, que constituem 26% do total pesquisado, está localizada na região Sul (33%), seguida da Sudeste (23%) e Centro-Oeste (17%). Já Nordeste e Norte representam, cada uma, 4% do total.


LEIA TAMBÉM:

Veja fotos do BioParque do Rio, pronto para abrir no lugar do Zoo

Brasil perde chance de ser líder em transição energética, diz Instituto E+

As novas startups de educação online, um mercado milionário


Entre os municípios que contam com o serviço gratuito de Wi-Fi, 53% contemplam os principais atrativos locais. Os municípios de Pomerode (SC) e Bento Gonçalves (RS) foram os que mais priorizaram internet pública em áreas turísticas. Em três municípios (Fortaleza-CE, Itajaí-SC e Blumenau-SC) a cobertura ultrapassa o percentual de 25% da área da cidade.

O estudo também verificou a qualidade do serviço. Apenas 36% dos destinos afirmaram atender plenamente a conexão e velocidade da Internet, 40% atendem parcialmente, e 17% possuem menor qualidade. Outros 7% não souberam informar se o serviço atende às expectativas do público.

Conheça os 30 destinos turísticos estratégicos que possuem internet pública gratuita

UF

Município

AC

Rio Branco

BA

Salvador

CE

Fortaleza

DF

Brasília

ES

Domingos Martins

ES

Venda Nova do Imigrante

MA

São Luis

MG

Belo Horizonte

MG

Congonhas

MS

Bodoquena

MS

Bonito

MS

Campo Grande

MT

Cáceres

PA

Salvaterra

PA

Santarém

PE

Recife

PR

Curitiba

RJ

Petrópolis

RS

Bento Gonçalves

RS

Canela

RS

Garibaldi

RS

Gramado

SC

Balneário Camboriú

SC

Blumenau

SC

Imbituba

SC

Itajaí

SC

Pomerode

SP

Santos

SP

Ubatuba

TO

Palmas

Fonte: Ministério do Turismo