Ciclo Orgânico tira lixo de sua casa e faz riqueza | Diário do Porto


Inovação Ambiental

Ciclo Orgânico tira lixo de sua casa e faz riqueza

Engenheiro ambiental, Lucas Chiabi criou a Ciclo Orgânico, uma empresa que coleta resíduos em domicílios para criar adubo. Cliente ganha mudas ou adubo

29 de janeiro de 2021

A Ciclo Orgânico faz coleta domiciliar para criar vida com o lixo (foto: divulgação)

Compartilhe essa notícia:


As sobras e restos de alimentos representam mais da metade do que jogamos fora todos os dias, e provocam desastres ambientais em aterros e lixões. Com o objetivo de contribuir para mudar esse cenário e ainda gerar empregos, o engenheiro ambiental Lucas Chiabi criou o Ciclo Orgânico, um negócio social que tem como missão criar uma comunidade em que os resíduos orgânicos sejam solução e não um problema.

Desde 2015, a empresa realiza a coleta em residências utilizando bicicletas para evitar a emissão de CO2. Ainda faz a compostagem, transformando o que era lixo em adubo orgânico para plantas.

Lucas foca em um público preocupado com o impacto de seu lixo no meio ambiente. “O Ciclo Orgânico nasceu com o sonho de desconstruir a mágica do lixo, mostrar que podemos sim tratar os nossos resíduos e ver para onde eles vão, acompanhar o processo de tratamento até que eles se tornem fonte de vida, adubo”, conta o idealizador.

Lucas Chiabi
” Que lixo seja solução e não um problema”, diz Lucas Chiabi (foto: divulgação)

Ciclo Orgânico é um negócio Social

A empresa oferece um plano de coleta, que pode ser semanal, quinzenal ou mensal. Os valores variam de R$ 35 a R$99 reais. No fim do mês, o cliente da Ciclo Orgânico, além de saber que seu lixo vai para um lugar adequado, tem direito a recompensas: pode escolher receber uma muda ou o adubo de volta. Se não quiser, pode optar pela doação, e a Ciclo Orgânico destina o material para uma horta comunitária.

Atualmente, o processo acontece em vários bairros do Rio de Janeiro, como Centro, Catete, Botafogo, Urca, Tijuca, Grajau, Humaitá, Gávea, Jardim Botânico, Barra, Recreio, Leblon, Ipanema, Maracanã, Glória, Lagoa, Copacabana, Leme, Flamengo, Laranjeiras e Cosme Velho. Para entrar em contato, clique aqui.


Técnica transforma lixo em adubo na Ilha de Paquetá

Floresta do Camboatá pode virar unidade de conservação

Reviver Centro faz consulta pública para revitalizar a região