China oferece bolsas em ciências para brasileiros | Diário do Porto


Educação

China oferece bolsas em ciências para brasileiros

Bolsas em universidades da China, lançadas no Rio, são para área de ciências e tecnologia, em mestrado e doutorado. Inscrições vão até 31 de março

11 de janeiro de 2022

Na China, a foto mostra universitários reunidos em uma praça de Xangai (foto: reprodução da Internet)

Compartilhe essa notícia:


Quem quiser disputar uma bolsa de mestrado ou doutorado na China tem até 31 de março para se inscrever aos cursos oferecidos pela Universidade de Ciência e Tecnologia da China (USTC), na Universidade da Academia Chinesa de Ciências (UCAS) ou institutos da Academia Chinesa de Ciências (CAS). Para mais informações, acesse http://anso.org.cn/programmes/talent/scholarship/

A divulgação das bolsas ocorreu em evento no Rio de Janeiro, na Fiocruz, reunindo os embaixadores do Brasil na China, Paulo Estivallet de Mesquita, e o Ministro da Embaixada da China no Brasil, Jin Hongjun, no mês passado. Jin Hongjun enalteceu o prestígio internacional da Fiocruz e das instituições de pesquisas chinesas e enfatizou a grande importância que a China atribui para a cooperação com os brasileiros.

Os candidatos vão se candidatar a uma Bolsa ANSO para Jovens Talentos, programa lançado pela China em 2019 com o objetivo de formar jovens cientistas de todo o mundo, apoiando anualmente 200 alunos de mestrado e 300 de doutorado.

O CAS, principal membro fundador da ANSO, é uma instituição acadêmica chinesa que se define como “uma rede abrangente de pesquisa e desenvolvimento, uma sociedade erudita baseada no mérito e um sistema de ensino superior, com foco em ciências naturais, ciências tecnológicas e inovação de alta tecnologia na China”.

A instituição possui 12 filiais, 2 universidades e mais de 100 institutos com cerca de 60.000 funcionários e 50.000 alunos de pós-graduação. Abriga quase 200 laboratórios, além de 30 centros de pesquisa de engenharia e cerca de 1.000 estações de campo em toda a China.

Em sua apresentação, a instituição diz que é “uma sociedade com cinco divisões acadêmicas que se dedicam a abordar desafios fundamentais, estratégicos e de longo alcance relacionados ao desenvolvimento geral e de longo prazo da China.”

O interesse por cursos de graduação e pós-graduação na China tem aumentado na medida em que esse país se consolida como grande potência econômica. Muitos brasileiros têm buscado realizar a formação educacional e profissional por lá. Uma dessas experiências pode ser acompanhada no site https://chinanaminhavida.com/ que relata as experiências de Christine Marote, desde 2010.


LEIA TAMBÉM:

Peugeot, em Porto Real (RJ), tem recorde de vendas

Governador do Rio ameaça ir à Justiça pelo Galeão

Cury inaugura estande de novo residencial no Porto


/