CCR vence leilão da “Super Dutra” | Diário do Porto


Infraestrutura

CCR vence leilão da “Super Dutra”

Atual concessionária vence licitação e irá investir R$ 14,8 bilhões na modernização da Dutra. Obra de maior impacto será terceira pista na Serra das Araras

29 de outubro de 2021

CCR vence leilão e irá investir R$ 15 bi na "Super Dutra" (Clóvis Rossi/CCR Nova Dutra)

Compartilhe essa notícia:


Atual concessionária da Rodovia Presidente Dutra, o Grupo CCR S.A venceu a leilão de concessão e vai administrar a principal estrado do País por mais 30 anos. O grupo ofereceu o valor máximo de desconto de pedágio, garantindo redução de 35% no valor da tarifa atual, além de pagar R$ 1,7 bilhão em outorga para o Governo Federal. Além da Dutra, a licitação também contemplou o trecho da BR 101, Rodovia Rio-Santos, entre a capital fluminense e Ubatuba, no litoral norte paulista.

Pela proposta da CCR, haverá uma redução tarifária adicional de 15,31% – além do 20% já proposto no novo projeto do Governo Federal –, chegando a 35,31% de desconto total ao usuário da rodovia. “Serão R$ 15 bilhões em investimentos e 35% de redução da tarifa. É nisso que a gente está pensando, é nisso que estamos trabalhando: para fazer a diferença”, avaliou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Hoje o valor total do pedágio para carros de passeio de uma viagem entre as duas maiores cidades do País é de R$ 55,80. Com o desconto sairá por R$ 36,10. Um caminhão com três eixos paga R$ 167,40. Passará a pagar R$ 108,30 assim que o novo contrato entrar em vigor.


LEIA TAMBÉM:

Expo Maricá está de volta

“O Planeta por um Triz”

Maricá lança megacomplexo turístico e residencial


Vem aí a “Super Dutra”

Entre os pontos altos do novo projeto, estão quase R$ 1,5 bilhão a serem aplicados somente na região de Guarulhos (SP) para solucionar gargalos e facilitar o acesso ao Aeroporto Internacional de São Paulo, e outros R$ 1,2 bilhão para a nova Serra das Araras, com a construção de uma nova pista. Porém, essa obra só deve ficar pronta e ser entregue ao tráfego em 2027.

Além disso, serão quase 600 quilômetros de faixas adicionais de rolamento para ampliação de capacidade da Dutra, passando a contar com quatro em cada sentindo, mais 80 quilômetros de duplicação da BR-101 no trecho do Rio de Janeiro e 144 novas vias marginais para facilitar o acesso aos municípios ao longo da estrada, além construção de centenas de estruturas operacionais de apoio.

O projeto também inclui uma série de inovações tecnológicas: implantação do sistema free flow de cobrança por livre passagem, o que elimina as atuais praças de pedágio para tornar o trânsito mais fluido na região de Guarulhos (SP); programa Carbono Zero de neutralização de emissões relacionados à operação da concessão; adoção da tecnologia iRap de segurança viária na redução de acidentes; monitoramento com câmeras automáticas para a identificação de incidentes; internet wi-fi 5G para emergência e iluminação por LED em toda a rodovia Dutra.

Com o resultado do leilão, o Ministério da Infraestrutura chega a 75 empreendimentos transferidos à iniciativa privada desde 2019 pelo programa de concessões, acumulando R$ 88,7 bilhões em investimentos a serem realizados ao longo dos próximos anos. Só no setor rodoviário são R$ 37,3 bilhões com a sexta concessão realizada no período.


/