Casa Fluminense faz Fórum Rio 2022 no MAR | Diário do Porto


RIo +30

Casa Fluminense faz Fórum Rio 2022 no MAR

Sábado e domingo, evento da Casa Fluminense terá shows gratuitos e reunirá especialistas sobre proposições da nova Agenda Rio 2030. Veja programação

20 de maio de 2022

Museu de Arte do Rio, na Praça Mauá, coração do Porto Maravilha (foto Aziz Filho)

Compartilhe essa notícia:


Iniciativa da Casa Fluminense, o Fórum Rio 2022 terá shows gratuitos e vai reunir especialistas para discutir as proposições da nova Agenda Rio 2030, que será lançada durante o Fórum. Será neste fim de semana, dias 20 e 21 de maio, a partir das 14h, no Museu de Arte do Rio – MAR.  

Pesquisadores, jornalistas, lideranças locais e representantes do poder público participarão das quatro mesas divididas nos dois dias de evento. Este ano os debates terão como temas as justiças racial, econômica, climática e de gêneroOs shows serão no pilotis do MAR. 

Henrique Silveira, coordenador geral da Casa Fluminense, diz que, com o aumento da fome e pobreza em dois anos de pandemia, chegamos em 2022 com enormes desafios no Rio de Janeiro e no Brasil, agravados por “um tempo de retrocesso de políticas públicas, da marginalização e censura da cultura, do racismo estrutural e institucional, da violência de gênero, das mudanças climáticas e de ameaças à democracia”.

“É nesse contexto que o Fórum Rio 2022 vai propor o debate. Precisamos virar a página e reconstruir o Rio “, comentou o coordenador geral da Casa Fluminense. 

Programação completa:

Dia 20/05

14h – Abertura da Exposição Jamais Fomos Modernos

Com curadoria do Festival de Artes Imbariê, a exposição traz cinco artistas da periferia da Região Metropolitana do Rio 

15h30 –  Lançamento da Agenda Rio 2030

Com a equipe Casa Fluminense: Henrique Silveira, Claudia Cruz,Lucas Martins e Bruna Neres

16h – Painel Justiça racial, reparação e antirracismo

Com mediação de Fabbi Silva (coordenadora  de mobilização da Casa Fluminense) e as participações de Átila Roque (historiador, cientista político e diretor da Fundação Ford no Brasil), Thuane Nascimento (diretora executiva do PerifaConnection) e Cléber Ribeiro (Coordenador geral do IPAD Seja Democracia).

Em pauta, diálogo sobre a criação de um programa de redução de mortes violentas e de letalidade policial, a necessidade de implantar políticas de reparação econômica, psicossocial e de direito à memória e garantir projetos que promovam maior equidade na política. 

Performance de abertura do painel racial: Osmar Paulino, criador do FAIM – Festival de Artes em Imbariê.

 


VEJA TAMBÉM:

Ceciliano quer derrubar lei federal que prejudica o Rio
Niterói lança selo que identifica quem apoia os ciclistas
Moeda Mumbuca, de Maricá, é destaque em TV de Portugal

 

18h –  Painel Justiça de gênero, equidade e cuidado

Com mediação de Larissa Amorim (coordenadora de comunicação da Casa Fluminense) e as participações de Lucia Xavier (Assistente Social, cofundadora e coordenadora geral de CRIOLA), Mariah Rafaela Silva (Historiadora da arte, pesquisadora no Centro de Estudos de Segurança e Cidadania – Cesec) e Roberta Eugênio (Co-diretora do Instituto Alziras).

O painel vai debater a necessidade de ampliar a rede de núcleos integrados e delegacias de atendimento à mulher, criar e apoiar projetos e políticas que promovam a autonomia financeira das mulheres cis e trans e para a população LGBTQIA+ e a proposta de criação do Sistema Estadual de Cuidado.

20h –  Shows do DJ Tales Mulato + Nega Deza com Mestre Dinda Salu, e participação de Boi Daqui e Cia de Aruanda

Dia 21/05

16h – Painel Justiça econômica, geração e transferência de renda

Mediação de Henrique Silveira (coordenador geral da Casa Fluminense) e participações de Flávia Oliveira (GloboNews), Marcus Faustini (Secretário de cultura do Rio de Janeiro) e Joilson Cabral (Cientista econômico, professor na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro).

O painel tratará sobre a necessidade de aumentar a efetividade e cobertura das políticas de transferência de renda, de fortalecer a economia da cultura como vetor de desenvolvimento estratégico e de estabelecer políticas de complexos produtivos no estado do Rio de Janeiro. 

Performance de abertura com o artista e educador, Robnei Bonifácio. 

18h – Painel Justiça Climática, transição e cidades justas

Com mediação de Vitor Mihessen (coordenador executivo da Casa Fluminense), integram a mesa a arquiteta e urbanista, a vereadora Tayná de Paula; a Coordenadora Sênior de Transporte Público no ITDP Brasil, Beatriz Rodrigues e Marcele Oliveira, produtora cultural, comunicadora e ativista socioambiental. Para dialogar sobre a demanda de requalificação e expansão do transporte público,  de política de habitação de interesse social, de novos parques verdes e da criação de uma secretaria estadual de emergência climática.

Performance de abertura com Nane Vieitas, do projeto Africanidade na Dança Educação e o Núcleo de Pesquisa, Estudos e Encontros em Dança (onúcleo), ambos na UFRJ.

20h  – Shows com DJ Cris Panttoja + Roda de Samba Terreiro de Criolo e Criolice

A Casa Fluminense

A Casa Fluminense constrói coletivamente políticas e ações públicas para a Região Metropolitana do Rio de Janeiro, com foco na redução das desigualdades, no aprofundamento da democracia e no desenvolvimento sustentável. 

Serviço

Fórum Rio 2022 – Território tecido, metrópole reconstruída

Dias 20 e 21 de maio, sexta e sábado, a partir das 15h30

Museu de Arte do Rio – MAR (Praça Mauá, 5, Centro)

Classificação: Livre

Entrada Gratuita


/