Exposição

Carnaval e arte para celebrar Bispo do Rosário

Museu da Escravidão e da Liberdade exibe exposição para homenagear artista. ‘Chegança’ debate cultura popular brasileira e lugar do negro na arte

26 de outubro de 2018
Bispo do Rosário ganha homenagem (Foto: Divulgação)

Compartilhe essa notícia em sua rede social:
Bispo do Rosário ganha homenagem (Foto: Divulgação)

Começou nesta sexta-feira (26) a exposição ‘Chegança’, que retrata o lugar de Arthur Bispo do Rosário na cena da arte contemporânea mundial. A mostra acontece até 19 de janeiro. É contada por meio do material usado no desfile da Acadêmicos do Cubango, no Carnaval 2018, , no Museu da Escravidão e da Liberdade, na Gamboa.

Diagnosticado com esquizofrenia, Bispo do Rosário foi considerado um dos maiores artistas negros do país. Sua obra foi declarada, em setembro, Patrimônio Cultural Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Com fantasias, fotografias e filme, a exposição traz à tona o debate sobre a cultura popular brasileira. Também é tema de discussão o lugar do negro no mundo artístico e o tratamento para pessoas com transtornos psíquicos.

Mergulhando na poética labiríntica e acumuladora de Bispo, os artistas Leonardo Bora e Gabriel Haddad prestaram sua homenagem a ele. Fruto de tantas confluências, reelaboram a estética do artista em meio à linguagem multi-artística do Carnaval.

Mais de mil obras no refúgio de sua cela

Chamado de louco e gênio, Rosário recriou o mundo a partir de seu olhar sobre as manifestações populares. Produziu parte de sua obra no interior do Sergipe, onde está localizado o Museu Bispo do Rosário.

Já no refúgio de sua cela no Hospital Nacional dos Alienados, na Praia Vermelha, o paciente psiquiátrico produziu mais de mil obras. Todas foram consagradas no mercado internacional de arte contemporânea. As peças buscavam retomar os fragmentos de sua infância em Japaratuba (SE), sua atuação como marinheiro e pugilista.

Além disso, suas obras exibem uma “recriação do mundo”, em que o artista seria o responsável por apresentar o que salvaria do mundo para entregar ao criador. A sua obra mais conhecida é o Manto da Apresentação, que Bispo deveria vestir no dia do Juízo Final. Com eles, Bispo pretendia marcar a passagem de Deus na Terra.

Serviço:

Mostra ‘Chegança’

GRÁTIS

De 26 de outubro a 19 de janeiro

Horário: terça a sábado, das 10h às 17h

Endereço: Rua Pedro Ernesto 80, Gamboa

Compartilhe essa notícia em sua rede social: