Caçadores de rochas, fósseis e vulcões ‘invadem’ o Rio

Até domingo (26) o Rio de Janeiro recebe o maior encontro de geociências da América Latina. Cerca de 4 mil profissionais e estudantes das Ciências da Terra de todo o Brasil vão percorrer roteiros geoturísticos, como que acontece no Centro Histórico do Rio, e participarão de atividades no Museu do Amanhã

Roteiro Do Leme ao Pontal
Neste domingo, grupo de congressistas conheceu o roteiro geoturístico Do Leme ao Pontal (Foto: Ian Cheibub)

Até domingo (26) o Rio de Janeiro será tomado por ‘caçadores de rochas e fósseis’, amantes da era dos dinossauros, estudiosos de vulcões e muito mais. Após 34 anos, o maior encontro de geociências da América Latina está de volta ao Rio de Janeiro, cidade mundialmente reconhecida por suas belezas naturais, condicionadas por sua geologia, e espera receber cerca de 4 mil profissionais e estudantes das Ciências da Terra de todo o Brasil.

Além de palestras temáticas, mesas redondas e simpósios, que acontecem entre os dias  20 e 24 de agosto, no Centro de Convenções SulAmérica, a 49ª edição do Congresso Brasileiro de Geologia traz em sua programação a oportunidade de conhecer de perto essa enorme riqueza.  Uma das atividades paralelas do evento prevê roteiros geoturísticos, como o que acontece nesta segunda-feira, no Centro Histórico do Rio, que vai mostrar um pouco da história da cidade e da geologia mundial.

O grupo percorre a pé o caminho onde se vê prédios históricos, alguns deles tombados como patrimônio, e prédios comerciais, desde a Candelária até o Passeio Público. Rochas esculpidas pela natureza entre 1 milhão e 2 bilhões de anos, além de minerais presentes em rochas de várias partes do mundo (Itália, Portugal, Espanha, Chile, Canadá) e do Brasil (Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Bahia).

Excursão do Leme ao Pontal

Ao todo, seis excursões técnicas foram programadas para acontecer antes, durante e depois do Congresso. Neste domingo (19), foi a vez do roteiro geoturístico ‘Do Leme ao Pontal‘ (foto acima), com visita a pontos de interesse geológico no litoral da cidade do Rio de Janeiro, entre a Praia do Leme (Zona Sul) e a Praia do Pontal, no Recreio dos Bandeirantes).

A excursão mostrou temas relacionados a geotectônica, geomorfologia, geoturismo e geoconservação. Os pontos do roteiro são: Morro da Urca, Forte Duque de Caxias, Pedra do Arpoador, Mirante do Leblon, Praia da Joatinga, Pedra do Pontal, Pedra de Itapuã e Morro do Rangel.

Semana do Antropoceno no Museu do Amanhã

Na terça-feira, dia 21, às 15h, haverá sessão especial ‘Marcas da Ação Humana no Planeta’, no Museu do Amanhã, durante a Semana do Antropoceno. Até domingo (26) o público poderá visitar a exposição interativa gratuita ‘Explorando o Planeta’, organizada pelo Serviço Geológico do Brasil.

Entre terça e sexta-feira (21 a 24), às 12h30, o Museu de Ciências da Terra, na Urca, também promoverá visitas guiadas gratuitas, abertas à população.

Em paralelo, durante duas semanas, o Museu da Geodiversidade, na Ilha do Fundão, receberá estudantes de escolas públicas da rede estadual de ensino, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação.

Abertura terá homenagem aos 200 Anos do Museu Nacional  

O evento será aberto na segunda-feira, dia 20, às 15h, durante solenidade no Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, em homenagem aos seus 200 anos. No mesmo dia, às 17h30, haverá abertura oficial no Centro de Convenções SulAmérica, na Cidade Nova, onde o evento prossegue até dia 24.

A programação científica é aberta na terça-feira, dia 21, às 9h, por Scott Tinker, professor de Geologia da Universidade do Texas em Austin e diretor do Bureau of Economics Geology, o Serviço Geológico do Texas.Co-produtor do premiado documentário ‘Switch’- exibido para mais de 115 milhões de pessoas em mais de 50 países, Tinker vai falar sobre ‘Energia, Clima e Pobreza´.

Maior especialista do mundo em vulcões

Ainda no Centro de Convenções SulAmérica, a programação traz atividades paralelas como o 9º Simpósio do Cretáceo do Brasil e o 7º Simpósio de Vulcanismo e Ambientes Associados. Um dos  convidados especiais do Congresso é o maior especialista do mundo em vulcões, Dougal Jerram. No dia 22, às 16h30, ele lançará seu livro “Introdução à Vulcanologia” no Geoteather, espaço de convivência do evento.

O evento contará ainda com exposição, concurso de fotografia, lançamentos de livros, além de 20 minicursos, realizados na UniRio e Uerj. O tema empoderamento feminino também está presente nas Geociências e ocupa seu lugar na programação, com o Encontro das Mulheres Geocientistas, no dia 21, às 15h40, quando será criada a Associação Brasileira de Mulheres nas Geociências.

Novidades tecnológicas

Nesta edição, 23 empresas e instituições vão apresentar novidades tecnológicas na ExpoGeo, o salão de exposições do evento. Como o sistema de visualização imersiva “MOSIS – Multioutcrop Sharing and Interpretation System”, que será levado pela Unisinos para demonstração e a máquina de sublimação da Geologia BR.

Os estandes da CPRM (Serviço Geológico do Brasil, com alguns mapas interativos, e da Petrobras, que promove ativações com participantes, também devem atrair a atenção dos visitantes.  O espaço é aberto ao público para visitação.

Uma novidade nesta edição é o aplicativo 49CBG, o que fez com que o programa final do evento fosse transferido para a tecnologia, buscando redução de papel, num compromisso da organização com as metas de sustentabilidade.

Expectativa é atrair 4 mil pessoas

Sede das principais instituições e empresas que têm suas atividades voltadas para a Geologia, o Rio de Janeiro recebe de 20 a 24 de agosto o 49º Congresso Brasileiro de Geologia, que tem como objetivo integrar academia, empresas, profissionais e também a sociedade, com o desafio de tornar as Ciências da Terra mais conhecidas e valorizadas.

Com o mote conceitual “Geologia: Conhecer o Passado para Construir o Futuro”, a programação destaca quatro grandes temas: ‘Segurança do Trabalho’, ‘Petróleo e Gás’, ‘Defesa das Instituições Públicas de Geologia e da Ciência Brasileira’ e ‘Geologia, Mineração e Recentes Desastres Ambientais’. Durante os cinco dias, deverão ser apresentados 2.175 trabalhos técnicos e científicos. Especialistas brasileiros e também dos Estados Unidos, Portugal, Argentina, Austrália, Noruega e Alemanha farão palestras temáticas.

A expectativa da Sociedade Brasileira de Geologia (SBG), que organiza o evento, é reunir cerca de 4 mil pessoas, entre profissionais, pesquisadores, professores, estudantes e interessados nos temas que envolvem as Geociências, além da comunidade em geral. As inscrições podem ser feitas diretamente no local, durante o evento. Mais informações pelo sitewww.49cbg.com.br.

 

Conheça outros roteiros que os ‘caçadores de rochas e fósseis’ vão percorrer nos próximos dias.

DIA 20:
GEOLOGIA E GEOMORFOLOGIA DO MACIÇO DA TIJUCA E SERRA DA CARIOCA – A excursão visitará áreas do Parque Nacional da Tijuca, com sua exuberante paisagem e uma floresta inserida no grande centro urbano. Será abordada a geologia regional, tectônica e geomorfologia da região do Maciço da Tijuca, Serra da Carioca e Corcovado. Através da observação de afloramentos e paisagens serão apresentados e discutidos aspectos sobre a lito-estratigrafia e a geologia estrutural do Terreno Oriental da Faixa Ribeira na cidade do Rio de Janeiro, bem como a geomorfologia desta região montanhosa e os condicionantes geológicos (litologia e estruturas) sobre as formas de relevo e os processos erosivos. Dia 20 de agosto, das 9h às 16h, com saída e chegada no Centro de Convenções Sul América.
DIA 21:

– OBRAS DE CONTENÇÃO – Serão visitadas três obras executadas pela Fundação Geo-Rio: Rua Engenheiro Gama Lobo (Vila Isabel), Rua Professor Gastão Bahiana (Copacabana) e Cristo Redentor (ponto de observação a partir da Lagoa Rodrigo de Freitas). Serão apresentadas as condicionantes e os aspectos geológicos-geotécnicos do acidente/probabilidade de acidente de cada ponto, assim como as investigações realizadas, o diagnóstico, o projeto de intervenção e as medidas executadas. Dia 21 de agosto, das 8h30 às 13h, com saída e chegada do Centro de Convenções SulAmérica.

DIA 22:

– MEGADESASTRE DA SERRA FLUMINENSE – 7 ANOS DEPOIS – Serão observados pontos em que ocorreram grandes deslizamentos e corrida de massa durante a maior tragédia climática da história país, que deixou 918 mortos, 103 desaparecidos e 30 mil moradores desalojados ou desabrigados nas cidades de Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis em 12 de janeiro de 2011. Além disso, será possível observar algumas obras geotécnicas realizadas após a tragédia que atingiu também as cidades de Sumidouro, São José do Vale do Rio Preto, Bom Jardim e Areal. Está prevista também a visita aos laboratórios de Geologia e Mecânica dos Solos que atendem ao curso de Engenharia Civil do Centro de Ciência e Tecnologia da Universidade Serra dos Órgãos – CCT/Unifeso. Dia 22 de agosto, das 8h às 18h.

DIA 26
PATRIMÔNIO GEOLÓGICO NA TRILHA TRANSCARIOCA  – São mais de 180 km de um corredor que conecta as unidades de conservação de um extremo a outro da cidade. Esta excursão percorrerá o trecho 14 da TT no Parque Nacional da Tijuca. O trecho se inicia na Praça Afonso Vizeu mais conhecida como a Praça do Alto, e finda no atrativo histórico conhecido por Mesa do Imperador. A cidade do Rio de Janeiro tem uma geodiversidade exuberante que eleva a sua paisagem ao patamar de patrimônio cultural mundial. Neste trecho de trilha será possível desfrutar dos mirantes da Freira, do Queimado e da Pedra da Proa, denominada pela geoforma característica de uma embarcação. Serão expostos trabalhos de inventário, proposta de roteiro geológico e algumas ações de divulgação das geociências. Será ainda apresentada a história da TT e como ela vem sendo trabalhada como instrumento de educação ambiental. Dia 26 de agosto, das 8h às 12h.

Realização, patrocínio e apoio

O 49 CBG é realizado pela Sociedade Brasileira de Geologia (SBG), com organização da MCI e patrocínio da Petrobras, Shell Brasil, Halliburton, Queiroz Galvão, Bratexco, Bruker, Fundação Gorceix, Malvern Panalytical, IHS Markit, Arotec, CBPM, Instituto de Geociências da USP e Geologia BR, além de Capes e CNPq.

O evento conta com a parceria com algumas das principais empresas e entidades voltadas para o desenvolvimento das Geociências e da indústria nacional. São elas: ABGE, Agid, Adimb, Anepac, ANP, APG-RJ, ABGP, DRM-RJ, Fundação Geo-Rio, Ibram, IBP, IG, ITCG, SBGf, SBGq, SBP, SBP-RJ e Pré-Sal Petróleo; das universidades UFRJ, UFRRJ, UFF, Uerj, Uenf e UniRio, além do Museu Nacional, Rio Convention & Visitors Bureau e Secretaria de Estado de Educação.

Os apoiadores de mídia são Anuário do Instituto de Geociências, Brasil Mineral, Portal Conexão Construção, Conexão Mineral, Notícias de Mineração Brasil, Paleonotícias, REM – Revista Internacional de Engenharia, Revista Areia e Brita e Revista Plurale.

Fonte: 49CBG, com Redação

Todas as Notícias