Brasileiros querem fazer Cruzeiros. Mas vacinados | Diário do Porto


Turismo

Brasileiros querem fazer Cruzeiros. Mas vacinados

Brasileiros querem voltar a fazer Cruzeiros no pós-pandemia. Mas dois terços só embarcarão se estiverem completamente imunizados, revela pesquisa

9 de agosto de 2021

Governo irá autorizar volta de Cruzeiros aos portos brasileiros (Pier Mauá/Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


Pesquisa realizada pelo Programa de Pós-graduação em Metrologia, Qualidade e Inovação (Pós MQI), do Centro Técnico Científico da PUC-Rio (CTC/PUC-Rio) e antecipada pelo O GLOBO buscou entender as expectativas dos brasileiros que desejam fazer Cruzeiros na primeira temporada pós-pandemia de Covid-19. O dado que chamou mais a atenção é o de que 66,5% dos 412 dos ouvidos entre os dias 13 de abril e 13 de maio só farão a viagem quando estiverem completamente imunizados.

Os cuidados sanitários e o medo de contágio não são maiores que o desejo de viajar em um desses gigantes dos mares. O estudo revelou também que 84% consideram o cruzeiro marítimo como uma opção para as próximas férias. Metade dos entrevistados, mais precisamente 50,1%, revelaram que irão viajar na primeira oportunidade possível.

Só não se sabe ainda exatamente quando será. As viagens nessas luxuosas embarcações ainda estão suspensas pelas autoridades sanitárias brasileiras, a principal delas a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Há expectativa que a liberação ocorra na medida que a vacinação avance, como prevê Marco Ferraz, presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia-Brasil), em entrevista ao O Globo.

“Estamos prontos para retomar as viagens. As negociações com as autoridades federais, e com os destinos, estão caminhando bem. Acreditamos que, à medida que a vacinação avance, e o número de casos diminua, a aprovação será uma realidade”, afirma.


LEIA TAMBÉM:

Se Covid deixar, Porto terá seu primeiro Réveillon oficial

Prêmio Visão Consciente tem inscrições até 22 de outubro

Sobre biografias: a vida alheia e suas influências


Expectativa realista no mercado de Cruzeiros

O estudo da PUC estima que na próxima temporada o número de passageiros embarcados fique entre 300 e 350 mil. O dado é baseado na taxa de ocupação registrada em 2019/2020 e na média de limitação da capacidade de ocupantes em outros países, que está em torno de 70%.

O total de leitos disponíveis nos sete navios que aguardam liberação para confirmar sua vinda ao Brasil é de 572 mil. Denise Lima, diretora administrativa e financeira do Pìer Mauá, a porta de entrada desses gigantes no Porto do Rio, tem uma previsão mais “realista”. Ela acredita que o número de passageiros nesta temporada, com início previsto para 31 de outubro se for liberada, ficará em torno de 200 mil passageiros.


/