Bolsonaro ameaça presidente da Petrobras e ações caem | Diário do Porto

Economia

Bolsonaro ameaça presidente da Petrobras e ações caem

Roberto Castello Branco, presidente da Petrobras, foi criticado na live presidencial pelo preço dos combustíveis. Bolsonaro prometeu zerar impostos

18 de fevereiro de 2021
O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, foi criticado pelo presidente pelo aumento de preços (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Compartilhe essa notícia:


Maior empresa do Rio de Janeiro e do Brasil, a Petrobras entrou na mira do presidente Jair Bolsonaro, o que pode levar a uma mudança no comando da estatal. Na live de ontem, quinta-feira 18, ele criticou a empresa pela alta no preço dos combustíveis e anunciou que vai zerar impostos federais sobre o diesel por dois meses e sobre o gás de cozinha por tempo indeterminado. Hoje as ações amanheceram em queda. Às 10h18, caíam 4%.

Bolsonaro disse que a estatal tem autonomia, mas sinalizou que pode realizar mudanças na companhia. “Se bem que alguma coisa vai acontecer na Petrobras nos próximos dias. Tem que mudar alguma coisa. Vai acontecer“, afirmou.

Redução de impostos em março

Segundo o presidente, a isenção de impostos federais sobre o diesel e o gás de cozinha começa em março. “A partir de 1º de março não haverá qualquer imposto federal no diesel. Nesses dois meses, vamos estudar uma maneira definitiva de zerar esse imposto até para ajudar a contrabalancear esse aumento excessivo da Petrobras.”

Petrobras
Sede da Petrobras, localizada na Avenida Chile, no Centro do Rio (Foto: André Motta de Souza / Agência Petrobras)

Ele não escondeu a irritação com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. “Se você vai pra cima da Petrobras, ela fala: ‘opa, não é obrigação minha’. Ou como disse o presidente da Petrobras outro dia: ‘eu não tenho nada a ver com caminhoneiro, aumento o preço.'”


LEIA TAMBÉM:

Criação de empregos bate recorde em pequenas empresas do RJ

Fecomércio RJ instala 10 grandes esculturas no Rio

As ‘heranças malditas’ de Paes para Paes


 

O presidente também atacou a ANP (Agência Nacional de Petróleo), dizendo que a agência, cujo escritório central também fica no Rio de Janeiro, não faz nada. “Eu não posso chamar atenção da Agência Nacional de Petróleo, porque é independente, mas tem atribuição também. Não faz nada.”

Combustíveis mais caros

A nova explosão ao vivo do presidente foi provocada pela confirmação, pela Petrobras, de um novo reajuste da gasolina e do óleo diesel, que ficarão R$ 0,23 e R$ 0,34 mais caros a partir desta sexta-feira 19 em suas refinarias. O litro da gasolina passará a R$ 2,48, e o do diesel, R$ 2,58.

Bolsonaro em live
Em sua live semanal, o presidente atacou a direção da Petrobras (reprodução)

A companhia enfatizou que o alinhamento de seus preços ao mercado internacional é “fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga sendo suprido sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras”.

O governo federal é responsável pelos impostos Cide, PIS/Pasep e Cofins, mas o ICMS é de competência estadual. No caso do diesel, segundo a Petrobras, 23% do preço correspondem a tributos: 14% de ICMS e mais 9% de PIS/Pasep e Cofins.