Sustentabilidade

Baía de Guanabara: mais R$ 104 milhões para despoluição

Justiça determina instalação de novas redes coletoras de esgoto e substituição de redes e troncos coletores para despoluição da Baia de Guanabara

14 de agosto de 2020
Obras deste ano para despoluição terão custo aproximado de R$ 104 milhões (Foto: Agência Brasil)

Compartilhe essa notícia:


A Baía de Guanabara ganhou um novo impulso para sua despoluição. A juíza Luciana Losada, da 13ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Rio, homologou o Termo de Ajustamento Parcial de Conduta (TAC) em que estão previstas a instalação de novas redes coletoras de esgoto e a substituição de redes e troncos coletores. O documento foi firmado entre o Estado do Rio de Janeiro e a Cedae.

As obras deste ano deverão ter um custo de R$ 104 milhões, sendo que cerca de 70% do montante já está reservado. Segundo Leonardo Pires, subsecretário de Fazenda do Rio, não haverá dificuldade quanto ao cumprimento da previsão orçamentária ou para a execução das obras.

No dia 5 de outubro, haverá uma reunião para acompanhamento da execução das obras.


LEIA MAIS

Petrobras: 5 anos e R$ 1,5 bi para limpar depósito ilegal no mar

Porto Maravilha é assombrado por esqueleto e desprezo

Que tal Brasília dividir fundo de R$ 140 bilhões com o Rio?