Avenida Portuária promete reduzir engarrafamentos no Rio | Diário do Porto

Infraestrutura

Avenida Portuária promete reduzir engarrafamentos no Rio

Aberta só para caminhões e feita pela iniciativa privada, Avenida Portuária pode aumentar a competitividade do Porto do Rio, com mais movimentação de cargas

28 de abril de 2021
Avenida Portuária do Rio de Janeiro vai desafogar trânsito pesado na Av. Brasil e acelerar carga e descarga no Porto do Rio (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)


Compartilhe essa notícia:


Caminhões que chegam e saem do Rio de Janeiro já podem contar com uma nova alternativa ao trânsito caótico da Avenida Brasil. Já está aberta a Avenida Portuária do Rio de Janeiro, que faz a ligação da Brasil, em Manguinhos, com o portão 32 do Porto do Rio. A nova via, com 13 quilômetros e 200 metros de extensão, é destinada somente a veículos de carga. A previsão é receber diariamente cerca de 2,6 mil caminhões.

Ao ligar diretamente a Avenida Brasil ao Cais do Porto, no Centro da cidade, a Avenida Portuária deverá reduzir os engarrafamentos na principal via de acesso à cidade, geralmente causados pelo tráfego intenso de veículos de carga. A via expressa, com dois sentidos, diminuirá o tráfego na região, melhorando a mobilidade no Rio, já que os caminhões não vão mais ter que ir ao final da Avenida Brasil e passar por áreas próximas ao Centro da cidade para acessar o Porto.

A nova pista permitirá ainda que as mercadorias cheguem mais rápido ao Rio de Janeiro, além de facilitar o transporte logístico na saída da Ponte Rio-Niterói, agilizando os processos de carga e descarga no Porto do Rio. Com isso, a expectativa é proporcionar maior competitividade ao Porto do Rio.

Planos para licitação da Rodovia Presidente Dutra

A obra viária custou cerca de R$ 450 milhões, financiados pela Ecoponte, concessionária da Ponte Rio-Niterói, do grupo EcoRodovias, e gerou cerca de 2 mil empregos, entre diretos e indiretos. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, participou da solenidade de entrega da Avenida Portuária nesta quarta-feira (2), no pátio do Arsenal de Guerra do Rio, no Caju.

Durante a inauguração, o ministro também falou sobre os planos de nova licitação para a Rodovia Presidente Dutra, principal ligação entre Rio e São Paulo. O ministro destacou que o governo federal trabalha na remodelagem das concessões e na garantia de investimentos. Junto com o secretário-executivo do Minfra, Marcelo Sampaio, visitou ainda a Ponte Rio-Niterói onde teve acesso ao vão do caixão metálico. O ministro ressaltou a importância do trabalho realizado e disse estar orgulhoso da competência da engenharia brasileira.

Obra atrasada por disputa em torno de terreno da Aeronáutica

A obra da Avenida Portuária estava prevista para ser entregue até o começo de 2021, mas atrasou em função de problemas decorrentes de uma disputa judicial envolvendo arrendatários de um terreno da Aeronáutica, que deveria ser desapropriado para a conclusão das obras. Na ocasião, a EcoPonte chegou a anunciar que paralisaria as obras.

A Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) interveio na questão, demonstrando preocupação com a entrega da obra, investimento importante de logística no Estado, que deve ter impacto positivo na economia.


LEIA TAMBÉM:

Vamos impedir que o aeroporto Santos Dumont mate o Galeão

Reviver Centro começa a recuperar o coração do Rio

Fecomércio RJ apoia lojistas em vendas pela internet