Autores revelam técnicas e agitam Salão Carioca do Livro | Diário do Porto


Cultura e Lazer

Autores revelam técnicas e agitam Salão Carioca do Livro

LER – Salão Carioca do Livro reabre a charmosa Biblioteca Parque Estadual com estrelas da literatura dando dicas e debatendo o mercado da leitura no país. Evento vai até domingo.

17 de maio de 2018

Elisa Lucinda comandou mesa sobre Literatura e Empoderamento (Foto LEAD)

Compartilhe essa notícia:


Elisa Lucinda comandou mesa sobre Literatura e Empoderamento (Foto LEAD)

O Salão Carioca do Livro reabriu nesta quinta-feira 17 a Biblioteca Parque Estadual, fechada desde 2016 por falta de verbas. A atriz e escritora Elisa Lucinda comandou a mesa  “Literatura & Empoderamento”. No “Café do Livro”, Thalita Rebouças e Luiza Trigo contaram como histórias viram livros, peças e filmes, e Ruy Castro falou sobre técnicas de escrever biografias. A poetisa Viviane Mosé cuidou da relação entre cultura e educação.

LEIA MAIS: Biblioteca Parque Estadual é reaberta para Salão Carioca do Livro

A LER, que vai até domingo 20, é um evento interativo e gratuito, com oficinas, conversas, saraus, contadores de histórias, exposições e bate-papos com autores. Espaços temáticos promovem encontros entre convidados e o público: Espaço Cesgranrio, Espaço #Jovem, Palco da Palavra, Jardim Literário para crianças, Café do Livro, Salão Digital e o Salão do Livro, com editoras e livrarias.

Evento reabriu Biblioteca Parque Estadual (foto LEAD)

“Ter a segunda edição da LER – Salão Carioca do Livro na reabertura da Biblioteca Parque é um privilégio. O evento democratiza a relação entre leitores e autores. A Secretaria de Cultura e o Governo do Estado estão orgulhosos de poder devolver a Biblioteca para a população, abrindo as portas com esse evento tão grandioso”, disse o secretário de Cultura, Leandro Monteiro.

Segundo o curador Julio Silveira, a LER – Salão Carioca do Livro é um festival do leitor, uma “grande oportunidade para recuperarmos o que tem se perdido ultimamente: o diálogo, a troca de ideias, a inspiração mútua”. Ele acrescentou que, em tempos de “polarização radical”, tentou levar para as mesas da LER pontos de vista diferentes, leitores de todos os perfis e origens para que possam “apreciar e aprender com as diferenças para, quem sabe, construir e criar juntos”. O protagonismo do evento, segundo ele, é de quem lê.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA:   http://www.lersalaocarioca.com.br/programacao/


/