Sustentabilidade

Audiência tem maioria esmagadora contra projeto de autódromo

De aproximadamente 100 pessoas, apenas 2 foram a favor da construção do autódromo em meio à Floresta do Camboatá, em Deodoro

14 de agosto de 2020
Vista aérea da Floresta do Camboatá, em Deodoro, cujas árvores podem ser derrubadas para a construção de um autódromo (Foto: florestadocamboata.blogspot.com)

Compartilhe essa notícia:


A audiência pública virtual, que discutiu o impacto ambiental da construção de um autódromo no local em que hoje encontra-se a Floresta do Camboatá, em Deodoro, contou com aproximadamente 100 pessoas, das quais apenas 2 declararam ser a favor do projeto que, segundo o MP-RJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro) e MPF (Ministério Público Federal), é ilegal. A reunião teve aproximadamente 10 horas de duração, começando às 19h de quarta-feira e terminando apenas às 5h dessa quinta.

A audiência, parte importante do processo mas sem caráter deliberativo e decisório, já havia sido adiada diversas vezes por conta da pandemia. O MP-RJ já embargou o andamento do projeto em duas ocasiões: uma em março e outra em maio. No mês passado, o ministro Dias Toffoli, do STF (Supremo Tribunal Federal), autorizou a realização da audiência virtual para 7 de agosto, mas ela foi novamente suspensa após advogados ambientalistas entrarem com ação na Justiça. No entanto, a Prefeitura conseguiu uma liminar em segunda instância do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro) autorizando a audiência.


LEIA MAIS

Advogados propõem autódromo em Gericinó e impedem audiência

Petrobras: 5 anos e R$ 1,5 bi para limpar depósito ilegal no mar

Porto do Rio diz que não estoca carga explosiva como a de Beirute


Um dos argumentos dos defensores da construção do autódromo no local da Floresta é o de evitar que a área seja invadida por expansão de favelas. O MP-RJ, no entanto, discorda. O órgão alega que, o local não pode ser invadido, pois continua como propriedade do Exército, que deve protegê-lo. A área reivindicada para a construção do autódromo equivale ao tamanho de 200 campos de futebol.

A empresa que ganhou a licitação poderá utilizar livremente 41% do terreno para realização de outros projetos, da forma como bem entender. Segundo o dono da empresa, o grupo ainda não tem planos. No entanto, já se sabe que uma das alternativas é a construção de um empreendimento imobiliário.

A Floresta

A Floresta do Camboatá conta com uma área verde de 1,6 milhão de metros quadrados e é considerada o último local de Mata Atlântica em área plana do município. A estimativa é de que 200 mil árvores sejam derrubadas, caso a construção do autódromo seja concretizada. Rica em fauna e flora, a Floresta conta com 20 espécies de animais ameaçados de extinção.