Artesanato, samba e negócios criativos na Praça Tiradentes

Centro de Referência do Artesanato Brasileiro abre galeria com 250 trabalhos de 40 artesãos que pode ser visitada de graça e onde peças serão vendidas. Neste sábado (4) espaço recebe seminário sobre rodas de samba, que acontece junto com o circuito Tiradentes Cultural

 

Artesanato no CRAB
Peças criadas por mais de 40 artesãos estão expostas e serão vendidas no CRAB (Foto: Divulgação)

Fincado no complexo arquitetônico formado por três prédios do século 18 na Praça Tiradentes, Centro do Rio de Janeiro, o  Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro  acaba de inaugurar o Galeria Pop Up, a primeira exposição no formato galeria do espaço, um misto de mostra e espaço de comercialização. Até 30 de novembro serão apresentadas 250 obras de mais de 40 artesãos – um recorte representativo do artesanato contemporâneo brasileiro. A novidade é que todas as obras expostas estarão à venda. O CRAB também vai sediar neste sábado (4) a segunda edição do Seminário RS – Rodas de Samba, Cidade, Patrimônio e Desenvolvimento’, realizado pela Rede Carioca de Rodas de Samba.

O evento promove o encontro de profissionais e representantes do universo cultural, como Marquinhos de Oswaldo Cruz, do Trem do Samba e da Feira das Yabás, e contará com a presença do ministro da Cultura, Sergio Sá Leitão, da secretária municipal de Cultura do Rio, Nilcemar Nogueira, além de pesquisadores do Instituto Perreira Passos.

Roda de samba - foto rede carioca
Roda de samba, um patrimônio cultural do Rio (Foto Rede Carioca de Rodas de Samba)

“Essa segunda edição consecutiva, agora no CRAB, com apoio do Sebrae nos dá mais segurança, para em nome da RS, cobrarmos investimento do poder público neste patrimônio imaterial e cultural da cidade do Rio de Janeiro, a Roda de Samba”, comenta  Wanderson Luna, coordenador da Rede Carioca de Rodas de Samba.  

O evento contará com três mesas de debate, uma oficina de percussão, que ocorre em parceria com a Tiradentes Cultural e apresentação de duas rodas de samba PedeTeresa e Moça Prosa. Neste mesmo dia ocorre também o Tiradentes Cultural, evento com artesanto, música, gastronomia e outras atividades na praça. O circuito é parceiro da Rede, juntamente com o Sebrae e a Secretaria Municipal de Cultura.

“O samba sendo o maior símbolo da cultura do país no mundo, com uma cadeia produtiva que não para de crescer, promove cidadania, desenvolve a economia de territórios como a Pedra do Sal e o recente caso da Praça Tiradentes. Nossa ideia é que o seminário faça parte da agenda da cidade, pelo menos uma vez por ano, promovendo a discussão e trazendo o compromisso de todos os públicos envolvidos com a roda de samba”, destacou Luna.

Negócios Criativos – Na segunda-feira (7), às 15h, o CRAB vai debater o futuro dos negócios criativos. Para o diálogo, a convidada especial é Lala Deheinzelin: pioneira no ramo da economia criativa como estratégia de desenvolvimento e sustentabilidade e criadora da Fluxonomia 4D, uma ferramenta de gestão estratégica que combina Estudos de Futuro e Novas Economias, figurando como uma das três maiores futuristas das Américas Latina e Central. Inscrições: http://bit.ly/ConexõesCriativas

Galeria Pop Up tem entrada gratuita

Galeria no CRAB
Peças criadas por mais de 40 artesãos serão vendidas no CRAB (Divulgação)

A Galeria Pop Up ocupará três salas do piso térreo do CRAB. As peças expostas compõem um mosaico de múltiplos sotaques e alusões à cultura popular brasileira. Há motivos religiosos, representações de festividades populares e referências regionais. Artistas já consagrados como Expedito Seleiro, João das Alagoas, Dona Irinéia e Tiago Amorim, entre outros, serão apresentados ao lado de artesãos da nova geração que vêm se destacando por apresentar um estilo único e original carregado de expressividade.

A proposta é atrair um público especializado, formado por colecionadores, designers e entusiastas do artesanato do país. Todos os itens estarão à venda (para ser retirados após o fim da mostra), e os valores vão de R$ 200 a R$ 3 000. A mostra pode ser visitada de terça-feira a sábado, das 10 às 17h. A entrada é gratuita. O CRAB fica na Praça Tiradentes, n° 69.

Seminário sobre Rodas de Samba

O evento começa às 10h com a mesa ‘Cidade, Patrimônio e Fomento à Cultura’, que reunirá Wanderson Luna, Marquinhos de Oswaldo Cruz, o ministro Sérgio Sá Leitão e a secretária Nilcemar Nogueira. ‘As ruas: suas culturas e patrimônios’ é o tema da mesa que será aberta às 13h20 com Julia Pereira (RS), Desirée Reis (Conselho Municipal de Cultura – Patrimônio), Professor Zeca – José Carlos Flores (Colégio Pedro II), Walmir Pimentel (Roda de Samba da Pedra do Sal) e Paula de Oliveira Camargo (IRPH/ Tiradentes Cultural).

Para a pesquisadora Julia Pereira, o objetivo é refletir e debater sobre patrimônios, culturas e transmissão de saberes. “Ao entender que o patrimônio imaterial se preserva no seu fazer, na sua prática diária e dinâmica, as ruas tornam-se locais de produção de sentidos e significados sociais representativos de uma cidade múltipla, diversa e democrática”, explica.

Às 15h10 começa a mesa ‘Cidade: a cultura como vetor de desenvolvimento dos territórios’, reunindo João Grand (RS), Chico Regueira ( Jornalista Rede Globo), Gabriela Barroso ( Fundadora da Eto Education e Coach de Desempenho) e Renier Molina (Consultor do Sebrae).  Logo depois, na rua, onde também estará acontecendo o evento ‘Tiradentes Cultural’, haverá a oficina de percussão ‘O Som das Rodas de Samba – Da Palma da mão ao Tamborim’, com o professor Wesley Blade. E como tudo acaba em samba, é claro que  seminário vai terminar com uma roda de samba da melhor qualidade, com Pede Teresa – importante movimento com atuação na Praça Tiradentes – e o grupo Moça Prosa, roda formada somente por mulheres

Para João Grand Jr., no atual contexto de forte crise econômica que vivemos, é fundamental repensar as estratégias de desenvolvimento da cidade, debatendo a cultura como um dos pilares centrais. “Este seminário consolida a atuação da RS como uma organização que se propõe a pensar a cidade e o seu desenvolvimento a partir da cultura, em particular, da cultura do samba”, afirma. Ele ainda lembrou pesquisa realizada em 2016 sobre a economia das rodas de samba na cidade do Rio, que teve uma importante repercussão no meio acadêmico e foi pauta da mídia em geral. “Os dados apresentados e debatidos no seminário de 2017 destacaram a importância das rodas de samba como potenciais vetores de desenvolvimento dos territórios onde elas se inserem”, disse ele.

Loja Evento do CRAB

Na Loja Evento, obras de artistas brasileiros são expostas e podem ser vendidas (Foto: Divulgação)

Criado e gerido pelo Sebrae, o CRAB é um espaço voltado para a qualificação e tem como principal missão promover o artesanato nacional, contribuindo para o melhor posicionamento de imagem dos produtos feitos à mão. É também espaço de conexão e de diálogo com outros segmentos da economia criativa como o design, a arquitetura, a música, o audiovisual, a literatura, a moda, as mídias e a cultura popular.

Instalada no térreo do CRAB, a Loja Evento ocupa 547m² , distribuída em sete grandes ambientes. É neste espaço que o visitante pode adquirir os objetos vistos pouco antes na exposição. Mostradas de forma sofisticada, atraente, divertida e popular, essas peças artesanais sempre contam as histórias dos artesãos e de seus universos criativos. Um lugar para conhecer, se emocionar e, é claro, consumir.

Além da loja permanente, o espaço abriga  salas destinadas a exposições temporárias. As áreas de convivência são projetadas para estimular relacionamentos e troca de informações. São constituídas de uma midiateca, com acervo físico e em multimídia, de uma praça interna e de um café-bistrô. O Crab possui ainda espaços multiuso, como um auditório de 100 lugares, e salas para oficinas.

Conjunto arquitetônico preservado

centro_de_referencia_do_artesanato_bras
CRAB ocupa solar tombado pelo patrimônio histórico estadual e nacional (Foto: Divulgação)

O conjunto arquitetônico ocupado pelo CRAB é tombado pelo Iphan e Inepac e faz parte do Corredor Cultural do Rio Antigo, criado para preservar áreas históricas. O Solar Visconde do Rio Seco, maior prédio do conjunto arquitetônico do CRAB, se destaca pelo seu tamanho e imponência. Prédio mais antigo da Praça Tiradentes, foi construído no final do século XVIII e adquirido em 1812 pelo Visconde do Rio Seco para ser sua residência. Em 1876, no Segundo Império, abrigou a Secretaria de Estado e dos Negócios do Interior e, após a Proclamação da República, foi sede do Ministério da Justiça até 1930. Hoje pertence à Prefeitura do Rio de Janeiro.

Quando começaram as obras de recuperação o imóvel encontrava-se bastante deteriorado. Foi necessário um minucioso trabalho de restauração para manter suas características originais, tanto na parte externa quanto na área interna do prédio. Tudo sob a supervisão permanente dos órgãos do patrimônio histórico. A fachada, por exemplo, seguiu os parâmetros determinados pelos técnicos do Iphan, segundo pesquisa que determinou a cor original do Solar. O prédio ao lado, de nº 69, encontrava-se em ruína e também foi totalmente reformado.

Da Redação, com Assessorias 

Todas as Notícias