App da Prefeitura promete pagar até o dobro para entregadores | Diário do Porto


Inovação

App da Prefeitura promete pagar até o dobro para entregadores

Novo App de delivery da Prefeitura não vai cobrar taxas de entrega para pedidos de até R$ 100 e prevê pagar até o dobro por entrega aos trabalhadores

28 de março de 2022

Entregadores cadastrados do novo Valeu em lançamento do app no Palácio da Cidade (Marcelo Piu/Prefeitura do Rio)

Compartilhe essa notícia:


A Prefeitura do Rio lançou nesta segunda-feira o primeiro aplicativo de delivery de alimentos desenvolvido pelo poder público no Brasil. Com a menor taxa do mercado, o app Valeu, idealizado pela Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento, terá custo zero para os restaurantes em pedidos até R$ 100 e poderá dobrar a remuneração dos entregadores.

“Em 2020 ouvi pela  primeira vez que o iFood cobrava uma taxa muito alta nas entregas. Além disso, comecei a ver as condições de trabalho dos entregadores, que ganhavam uma merreca. Falei, então, para criamos o Taxi.Rio de delivery de restaurantes – disse o prefeito do Rio, Eduardo Paes, referindo-se ao aplicativo de táxis criado na sua gestão anterior.

Sufocados pelas taxas de serviço que variam de 28% a 41% sobre os valores dos pedidos em outros apps, os restaurantes que aderirem à plataforma municipal vão ter um respiro. A Prefeitura não cobrará taxa de manutenção do serviço para pedidos de até R$ 100, que representam 85% do total dos pedidos nos demais aplicativos. A cobrança será escalonada em pedidos a partir de R$ 100, fixada em 2% sobre os que variarem entre R$ 100 e R$ 200 e 5% nos acima de R$ 200. Com isso, a economia dos estabelecimentos vai variar de 17,5% a 21% no Valeu.

Para os entregadores, categoria formada em sua maioria por jovens e adolescentes de favelas e comunidades, os ganhos poderão representar o dobro da remuneração que recebem em outras tecnologias. Nas compras até R$ 100 reais, o profissional vai receber um mínimo de R$ 7 por pedido, 27,2% a mais do que a média de R$ 5,5 praticada no mercado.

Em compras acima desse valor, o entregador vai receber, além do mínimo de R$ 7, mais 2% do valor do pedido, o que já representará um aumento de 100%. Os valores serão pagos diretamente pelos restaurantes. Neste primeiro momento, a plataforma não será aberta para cadastro de entregadores. Os pedidos serão entregues por profissionais já vinculados aos estabelecimentos.

Além da taxa mais competitiva, o aplicativo também será mais democrático. Diferente do que acontece com os concorrentes do mercado, em que os estabelecimentos maiores pagam para ficar em destaque na página inicial, o algoritmo do Valeu vai priorizar os restaurantes mais próximos do usuário. A estimativa é de chegar a 2,5 mil estabelecimentos ao final de 12 meses de operação.

O app, desenvolvido pela Empresa Municipal de Informática do Rio (IPLANRIO), está em fase de testes, mas já está disponível nas lojas Google e Apple para a população baixar, se familiarizar e realizar pedidos. A ferramenta já estreia com restaurantes cadastrados em vários pontos da cidade e está aberta para novas adesões, sem taxa ou mensalidade.

App cobrou taxa de entrega de R$ 44 para pedido de R$ 40

Apesar de estar em fase de testes o serviço precisa de muitos ajustes. A reportagem do DIÁRIO DO PORTO baixou o app. Apenas seis restaurantes estavam disponíveis para entregas na região de Botafogo na noite desta segunda-feira. Destes, apenas um estava atendendo. E contrariando a propagando do serviço, um pedido de R$ 40 numa casa de espetinhos gerou uma taxa de entrega maior que o valor da conta: R$ 44. E mesmo que a compra fosse concluída não seria possível pagá-la, pois não era possível incluir o meio para pagamento.

 

App em testes cobrou mais pela taxa de entrega do que pelo valor dos itens do pedido

 

App não está aceitando cadastramento dos meios de pagamento

 

 


LEIA TAMBÉM:

Prefeitura vai reformar praças na Ilha do Governador

Recurso bilionário do Fundo Soberano pode ir para gás, energia e fertilizantes

Leitura sem compromisso


/