André Gonçalves mistura teatro e show no Rival | Diário do Porto

Teatro

André Gonçalves mistura teatro e show no Rival

Espetáculo, com narrativa sobre experiências com drogas, tem apresentação única no sábado 27 no Rival, mas segue por outros teatros da cidade e do país

23 de abril de 2019


André Gonçalves na peça "Biografia desautorizada" (fotos Maurício Val)


Compartilhe essa notícia:


O ponto de partida é a visão crítica e irreverente, ácida e bem-humorada dos excessos. Assim é a comédia “Biografia desautorizada“, projeto idealizado pelo ator André Gonçalves que promete atrair geral para a Cinelândia, onde fica o Teatro Rival, no próximo sábado, 27. A direção do espetáculo é de Rafael Ponzi, e o texto, inédito, de Alda Carvalho. A estreia é sábado que vem, 27 de abril, com apresentação única no Rival para seguir por outros espaços do Rio e cidades como Salvador e Aracaju.

A história de um bandleader se mistura com as aventuras lúdicas do ator André Gonçalves. A peça faz referências a ícones da cultura pop, como Stephen King, Andy Warhol, Bob Marley e a filosofia rasta. André vive cinco personagens que relatam suas experiências com drogas. Vai do roqueiro pop star viciado em cocaína ao artista sonhador e dependente de maconha. Também passa pelo alcoólatra em crise de idade, pelo traficante moderno que falsifica receitas de medicamentos tarja preta e, por fim, por uma experiência de overdose com um “bate e volta” do céu.

André Gonçalves com a banda de rock na peça
André Gonçalves com a banda de rock na peça

Apostando no humor, o texto traz narrativas com críticas ao preconceito e procura cumplicidade com o público ao abordar o tema delicado com leveza, como na sátira que faz às “viagens” dos personagens. “Para quebrar o ritmo, os textos são intercalados por música ao vivo, interpretada por uma banda em cena. Com ela, André Gonçalves canta músicas que marcaram sua vida e que fazem referências à hipocrisia da sociedade e à inversão de valores, como Perfeição, do Renato Russo”, explica Rafael.

 


VEJA TAMBÉM:

Semana Santa no Rio: de tudo um pouco

Indústria cultural do Rio vive inferno astral

BNDES abre inscrições para apoio a projetos culturais


 

“É um projeto provocativo, transgressor, e ao mesmo tempo engraçado e amoroso, em que compartilho memórias e reflexões ao lado de parceiros como meu mestre Rafael e meu querido amigo e talentoso músico e compositor Glad Azevedo, que assina a trilha”, comenta André Gonçalves. O ator divide o palco ainda com Tamara Janson (baixo) e Rute Rosa (bateria).

“Biografia desautorizada” tem direção de arte e figurino de Marcelo Gonçalves, iluminação de J. A. Protásio, e projeções de obras criadas pelo artista plástico Charles Chaim.

FICHA TÉCNICA:

Texto: Alda Carvalho

Direção: Rafael Ponzi

Com: André Gonçalves

Banda: Glad Azevedo (guitarra e violão), Tamara Janson (baixo) e Rute Sousa (bateria)

Direção de Produção: Zé Gonzaga

Direção de Arte e figurino: Marcelo Gonçalves

Arte do cenário: Charles Chaim

Iluminação: J.A. Protásio

Fotos: Maurício Val

Assistente de Direção: Bruno Sobral

Produção Executiva e prestação de contas: Alexandre Titio

Idealização: André Gonçalves Produções Artísticas.

SERVIÇO:

Dia 27 de abril

Horário: 20h

Local: Teatro Rival

Endereço: Rua Álvaro Alvim, 33 – Centro

Ingressos: R$ 60,00 e R$ 30,00 (meia entrada)

Classificação etária: 18 anos (menores entram acompanhados dos pais ou responsáveis legais mediante apresentação de autorização. Proibida venda de bebida alcoólica e permanência após às 22h)