Alerj autoriza Segurança Presente no Estado | Diário do Porto


Segurança

Alerj autoriza Segurança Presente no Estado

Projeto do deputado Rosenverg Reis (MDB) é aprovado em segunda votação, autorizando o governador a implementar o Segurança Presente no estado todo

10 de outubro de 2019

Programa Segurança Presente já está no Centro (Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


A Assembleia Legislativa aprovou uma lei autorizando o governo do Estado a implantar o programa Segurança Presente em todos os municípios do Estado do Rio. O projeto de lei 48/19 é de autoria do deputado Rosenverg Reis (MDB), e foi aprovado em segunda discussão pela Alerj na última terça-feira 8.

A norma será encaminhada ao governador Wilson Witzel, que terá até 15 dias úteis para decidir pela sanção ou veto. Segundo o deputado Rosenverg, a ausência de segurança nas ruas é um problema em muitas cidades do Estado, o que interfere negativamente nos hábitos tradicionais de uma população desprotegida.

Deputado Rosenverg Reis (MDB), autor do projeto de lei, discursa no microfone
Deputado Rosenverg Reis (MDB), autor do projeto de lei (Divulgação Alerj)

“Vivemos diariamente com olhar desconfiado, entrando em lojas para atender o telefone, evitando alguns lugares a noite, ou então até mesmo o simples ato de se sentar no banco de uma praça. Hábitos que se tornaram preocupantes no nosso dia a dia, tendo em vista a ausência de segurança nas ruas”, afirmou Rosenverg.

Apoio da Alerj

A parceria entre o governo do Estado e a Alerj levou o Segurança Presente a Nova Iguaçu em agosto. Foi o  primeiro município da Baixada Fluminense a receber o programa, com 96 agentes fixos contratados, entre PMs, civis egressos das Forças Armadas e assistentes sociais atuando na região do Centro. Foram também abertas 37 vagas diárias para PMs que queiram trabalhar na folga. O programa funciona todos os dias, das 8h às 20h.

O programa

O Segurança Presente foi lançado em dezembro de 2015 no Méier, na Lagoa Rodrigo de Freitas e no Aterro do Flamengo. Entre 2015 e 2019, os agentes realizaram mais de 13 mil prisões em flagrante, sendo 1.089 referentes a furtos, quase 6 mil por posse e uso de drogas e cerca de mil por roubos.

O programa já foi expandido para outros bairros, como Centro, Lapa e Laranjeiras. O Governo do Estado também já anunciou a ampliação do programa, até o fim do ano, para os bairros cariocas de Bangu e Vila Isabel.


/