Agulhas Negras tem semana de temperaturas negativas | Diário do Porto


Clima

Agulhas Negras tem semana de temperaturas negativas

Pico das Agulhas Negras teve neve há dez anos e nevasca em 1985. Altitude elevada (2.791 metros), temperaturas negativas e alta umidade favorecem o fenômeno

16 de maio de 2022

Foto de 1985 mostra turistas nas Agulhas Negras brincando com a neve (foto: reprodução da Internet)

Compartilhe essa notícia:


A intensa onda de frio prevista para esta semana no Estado do Rio vai trazer até domingo temperaturas negativas no Pico das Agulhas Negras, no Parque Nacional de Itatiaia. Também haverá nuvens bastante úmidas a partir de sexta. Ambas são condições que combinadas podem trazer a neve, como já ocorreu em ocasiões anteriores, principalmente no topo dos 2.791 metros do Pico.

O último registro de neve nas Agulhas Negras é de dez anos atrás, quando foi noticiado o acúmulo de neve na parte mais alta da montanha e os termômetros marcaram -9º C, com elevada umidade do ar. Porém o ano em que houve a maior nevasca na área do Parque Nacional de Itatiaia foi 1985, quando mais de um metro de neve se depositou nas proximidades do Pico por cerca de três dias.

Em julho do ano passado, os sites de previsão do tempo chegaram a noticiar que a maior onda de frio do século, até então, ocorreria na semana do dia 25, com possibilidade de neve em Itatiaia. Mas o registro final foi de geadas, que é quando os campos ficam cobertos por cristais de gelo, que se formam com o congelamento do vapor de água próximo ao chão. Já a neve ocorre a partir das nuvens.

Agulhas negras é a quinta montanha mais elevada do país

No início daquele mês do ano passado, a Estação de Campo Belo, no Parque Nacional de Itatiaia, chegou a marcar a temperatura de -14,8º C. Vários turistas fotografaram os campos e caminhos cobertos por cristais de gelo.

O Pico das Agulhas Negras é o ponto culminante do Parque Nacional de Itatiaia, o mais antigo do Brasil. A montanha, que integra a Serra da Mantiqueira, é a mais alta do Estado do Rio e a quinta do país, situando-se entre os municípios fluminenses de Itatiaia e Resende, na divisa com o município mineiro de Bocaina de Minas.


LEIA TAMBÉM:

Moeda Mumbuca, de Maricá, é destaque em TV de Portugal

‘Paulo Guedes voltou as costas para o Rio’, diz Ceciliano

SuperVia tem aumento de tarifa negado pelo Governo


/