Águas do Rio apoia projeto de revitalização da Lagoa | Diário do Porto


Meio Ambiente

Águas do Rio apoia projeto de revitalização da Lagoa

Com o apoio da concessionária, sete mil m² dos mangues e margens do ecossistema da Lagoa receberão investimentos e cuidados contínuos

18 de outubro de 2021

Biólogo Mário Moscatelli (colete marron) e Alexandre Bianchini, presidente da Águas do Rio, assinam convênio pela preservação da Lagoa (divulgação/Águas do Rio)

Compartilhe essa notícia:


A 13 dias do início da operação plena, a concessionária Águas do Rio assinou convênios com a Manglares Consultoria Ambiental, do biólogo Mario Moscatelli, a Prefeitura do Rio e o Governo do Estado, para a manutenção do ecossistema de mangue da Lagoa Rodrigo de Freitas. É a primeira vez que uma empresa privada patrocina o projeto “Manguezal da Lagoa”, criado por Moscatelli há 32 anos completados no último final de semana.

Com o apoio da concessionária, os 7 mil m² dos mangues da lagoa receberão cuidados contínuos. O projeto prevê uma equipe de profissionais da área ambiental, dedicada à proteção do manguezal e dos animais que vivem ali, atuação no controle de pragas, replantio de espécies e limpeza das margens. A criação de campanhas de educação ambiental também faz parte do escopo.

“O trabalho de recuperação da Lagoa é de responsabilidade de todos. A nossa parte inclui apoiar um dos projetos mais bem-sucedidos de preservação ambiental do Rio. Desde que vencemos o leilão, já procuramos Moscatelli por se tratar de um ícone em defesa do meio ambiente e da biodiversidade do Rio de Janeiro. Com ele aprendemos muito e com ele vamos desenvolver muitos outros projetos que venham a trazer ganhos para o meio ambiente fluminense”, afirmou o diretor presidente da concessionária, Alexandre Bianchini.

A Águas do Rio vai monitorar a Lagoa para manter o sistema de forma eficiente e contará, inclusive, com uma equipe permanente dedicada à região. Dentre as ações iniciais, a concessionária irá revitalizar e operar as elevatórias do Parque dos Patins e Árabe que vão dar mais segurança operacional quanto ao extravasamento de esgoto às margens da Lagoa Rodrigo de Freitas.


LEIA TAMBÉM:

Abertas inscrições para o edital ‘Rua Cultural RJ’

Jogos ilegais fazem Brasil perder R$ 22 bi em impostos

Rio Paraíba do Sul terá mais água bombeada por SP


Manguezal da Lagoa

Mario Moscatelli começou seu trabalho nas margens da lagoa, plantando árvores de mangue vermelho e branco, vegetação natural destruída pelo avanço da urbanização dos últimos 100 anos. Foram mais de 4,5 mil exemplares plantados, que são hoje a casa de caranguejos, capivaras e pássaros como garças, savacus, colhereiros e frangos d’água. “Quanto mais heterogêneo e estável o ambiente, mais atrai animais”, explica o biólogo.

O apoio da Águas do Rio vai dar maior estabilidade à iniciativa, após décadas de apoios esporádicos de órgãos e instituições. De acordo com o biólogo, com esta parceria será possível tornar o ecossistema local ainda mais diversos. “Uma lagoa saudável com capivaras, pássaros, caranguejos, se transforma em um centro de ecoturismo, onde todos saem ganhando: a qualidade da água, os animais, os donos de quiosques e visitantes. Mostrando um trabalho sério, contínuo e permanente, o resultado positivo virá sem dúvida alguma e poderá ser replicado em outros locais do Rio”, afirma Moscatelli.