Abertas as inscrições para o “Prêmio Espírito Público 2022” | Diário do Porto


Cidadania

Abertas as inscrições para o “Prêmio Espírito Público 2022”

Em sua 5ª edição, o Prêmio Espírito Público vai premiar três projetos e cinco servidores com valores de R$ 15 mil (projetos) e R$ 10 mil (individual)

18 de julho de 2022

Rosangela Pereira da Silva foi a vencedora na categoria Assistência Social pela atuação no Rio (Foto: divulgação)

Compartilhe essa notícia:


Estão abertas até o dia 10 de agosto as inscrições para o maior prêmio dedicado aos profissionais públicos do Brasil. Em sua quinta edição, o Prêmio Espírito Público 2022 irá oferecer prêmios de R$10 mil (categoria Pessoas que Transformam) e R$15 mil (categoria Projetos que Transformam).

Além do prêmio em dinheiro, os vencedores participarão de uma cerimônia de premiação e também de uma imersão de aprendizagem com especialistas em gestão pública. As inscrições podem ser feitas pelo site www.premioespiritopublico.org.br.

“Mostrar a trajetória de cada um desses servidores é o maior legado do Prêmio Espírito Público. A visibilidade e a disseminação de boas práticas pelo país fazem a diferença”, avalia Helena Wajnman, diretora executiva da República.org.

Prêmio Espírito Público

Vencedores do Prêmio Espírito Público na edição 2019 (foto: Divulgação)

O Prêmio Espírito Público já contemplou 75 pessoas e três instituições em todas as regiões do país desde a sua primeira edição.  “É fundamental reconhecermos os servidores públicos como prestadores de serviços essenciais. Sem eles, não teríamos conseguido enfrentar essa pandemia da Covid-19 nem conseguiríamos avançar na luta pela redução da desigualdade. Premiar essas pessoas é a nossa forma de dizer: acredite no seu poder de transformação”, destaca Helena Wajnman.

Inscrições

Na categoria Pessoas que Transformam poderão participar profissionais públicos que trabalham atualmente na administração pública direta ou indireta (incluindo fundações, autarquias e empresas públicas), nas esferas federal, estadual ou municipal.

Os profissionais devem ter, no mínimo, cinco anos de atuação no setor público. Esta categoria oferecerá cinco eixos setoriais: Desenvolvimento Social, Meio Ambiente, Saúde, Segurança Pública e Intersetorial. O eixo Intersetorial foi criado nesta edição para incluir profissionais que tenham atuado em áreas diversas e/ou multidisciplinares (como Saúde-Educação ou Segurança Pública-Meio Ambiente, por exemplo). Esse eixo também irá abarcar profissionais de outras áreas não contempladas que queiram se inscrever, como a jurídica ou de gestão pública.

Cláudia Moraes tenente coronel da PM do Rio
Vencedora do PEP 2020, a tenente-coronel da PM do Rio, Cláudia Moraes, criou programa Patrula Maria da Penha – Guardiães da Vida (foto: Divulgação)

A categoria Projetos que Transformam reconhecerá o trabalho feito nas áreas de Enfrentamento à Covid-19, Gestão de Pessoas e Educação. Poderão se inscrever grupos compostos por no mínimo três profissionais públicos, sendo uma pessoa representante da equipe e responsável pela inscrição. Todos os membros deverão ter, no mínimo, cinco anos de atuação no setor público brasileiro na última década.

A 5ª edição do Prêmio Espírito Público traz outra novidade: neste ano haverá uma menção honrosa para iniciativas que promovam a inclusão social e produtiva de grupos historicamente sub-representados no país (mulheres, pretos, pardos, indígenas, quilombolas, pessoas com deficiência e população LGBTQIAP+). O vencedor do eixo Promoção de Diversidade será selecionado por votação popular, e as candidaturas serão apresentadas a partir de indicações dos parceiros institucionais do Prêmio Espírito Público.


LEIA TAMBÉM:

No Sesc RJ na Estrada, árvore de mil anos em Cachoeiras de Macacu

Porto Carioca será o novo residencial do Porto Maravilha

Rio bate recorde de novas empresas, aponta Junta Comercial


Seleção e premiação

A escolha dos vencedores das demais categorias (Pessoas que Transformam e Projetos que Transformam) será feita por júris e comitês compostos por servidores públicos, acadêmicos, representantes do terceiro setor e de organizações, além de ganhadores de edições anteriores. Critérios como diversidade, impacto social, contribuição técnica, capacidade de mobilização e efeito multiplicador, iniciativa e integridade serão observados pelos jurados.

A categoria Projetos que Transformam selecionará três vencedores e a categoria Pessoas que Transformam escolherá cinco – um vencedor por cada eixo (Desenvolvimento Social, Meio Ambiente, Saúde, Segurança Pública e Intersetorial). A cerimônia de premiação está prevista para novembro. Os premiados passarão ainda a compor uma rede exclusiva formada pelos ganhadores do Prêmio nas quatro edições anteriores.


/