A arte de Monet “pinta” Cristo no Dia Mundial da Água | Diário do Porto


Dia Mundial da Água

A arte de Monet “pinta” Cristo no Dia Mundial da Água

Cristo Redentor recebeu projeções inéditas de obras do pintor impressionista francês Claude Monet que têm a água como inspiração

22 de março de 2022

Cristo Redentor iluminado pelo Dia Mundial da Água (divulgação/Museu de Arte do Rio)

Compartilhe essa notícia:


No Dia Mundial da Água, o monumento do Cristo Redentor recebeu projeções de imagens inéditas que remetem aos quadros pintados pelo pintor francês Claude Monet com o elemento vital como inspiração. A ação é uma iniciativa da UNESCO no Brasil em parceria com o Santuário Cristo Redentor e a exposição imersiva “Monet À Beira D’Água”, atualmente em cartaz no Museu de Arte do Rio.

A projeção no Cristo Redentor exibiu as pinturas que mostram a cidade de Le Havre, na França, os canais e moinhos da Holanda, o Palácio de Westminster, na Inglaterra, e os canais de Veneza, na Itália. Todos esses locais são considerados Patrimônios Mundiais da Humanidade pela UNESCO.

“Monet, o maior ícone do impressionismo, era apaixonado pela água e por todas as suas formas. Sabia da necessidade de preservá-la, de proteger as fontes d’água. Essa projeção busca alertar sobre a preservação do Patrimônio Mundial Natural e reforçar também que a água limpa e segura e o saneamento são direitos essenciais para a vida. Nada mais simbólico do que a escolha do Cristo Redentor, que também é um Patrimônio da Humanidade. Estamos projetando patrimônios em outro patrimônio”, conta o curador da mostra, Naum Simão.

A diretora e representante da UNESCO no Brasil, Marlova Noleto, destaca que a iniciativa é uma forma de chamar a atenção para a necessidade de buscar uma nova relação com os bens do patrimônio mundial. “Monet retratou com grande sensibilidade e beleza imagens de paisagens oceânicas e de cursos d’água doce reconhecidas como sítios de patrimônio mundial pela UNESCO. Assim, nesse Dia Mundial da Água, destacamos a importância de olharmos para ela com os olhos de Claude Monet, ou seja, com o olhar contemplativo de admiração e respeito”, disse

Cristo recebeu projeções com quadros de Monet que têm a água como tema (divulgação/Museu de Arte do Rio)

Marlova destacou a importância do acesso universal da água para todos os habitantes do planeta. Esse é pilar do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6 da ONU, que hoje ainda é algo distante para mais de 10% da população mundial.

“No mundo, ainda temos mais de 800 milhões de pessoas sem acesso à água potável segura e 2,6 bilhões de pessoas sem acesso ao saneamento básico, colocando em risco o alcance do ODS6 e de toda a Agenda 2030. Não por acaso, o Cristo Redentor foi escolhido por ser o ícone do Patrimônio Cultural do Rio de Janeiro. Esse ano é também um marco importante pois celebramos os 50 anos da Convenção do Patrimônio Mundial. Conservar o patrimônio é garantir água para todos”, afirma Marlova.


LEIA TAMBÉM:

Shopping Barra World investe R$ 6 milhões em transição enérgetica

ODS 6: é vergonhoso faltar água potável a seres humanos

Rio tem água de qualidade, mas contaminação afeta 763 cidades


/