Morro da Providência recebe ajuda de moradores e ONGs | Diário do Porto

Solidariedade

Morro da Providência recebe ajuda de moradores e ONGs

Os próprios moradores do Morro da Providência se organizaram para enfrentar a crise da pandemia do coronavírus. O trabalho necessita de doações

15 de dezembro de 2020
Moradores do Morro da Providência se organizaram para receber e distribuir doações (Foto: SOS Providência)


Compartilhe essa notícia:


Desde o início da pandemia do novo coronavírus, uma equipe de voluntários do Morro da Providência tem atuado para ajudar os moradores da primeira favela do Brasil a enfrentar a doença e o agravamento da crise social e econômica. O trabalho é feito por 12 pessoas, que integram o projeto Morador Monitor, criado pelo comitê de emergência SOS Providência.

O comitê já distribuiu, na comunidade, 2.700 cestas básicas, 650 máscaras, 1.150 kits de higiene, 10 mil frascos de álcool em gel, 3 mil litros de sabão, 2 mil frascos de shampoos, 500 cestas com legumes e verduras, e 38 mil garrafas de água mineral.

Já no projeto Morador Monitor, o voluntário é preparado para ir até as casas dos moradores, para identificar e acompanhar os casos de infecção pelo novo coronavírus. Além dos 12 voluntários para o monitoramento, há 4 coordenadores e 1 profissional de comunicação, que atuam na mediação do projeto.

Os criadores do projeto são as organizações Casa Amarela, Galeria Providência, Provi Turismo e Rio Memória e Ação, que trabalham na Região Portuária.

De acordo com Cosme Phillipson, coordenador do projeto, era preciso agir rápido na comunidade, diante da falta de assistência e informação dos governos. “Tínhamos que fazer alguma coisa. Muito se falava em lockdown, paralisação, avanço da doença e não sabíamos como seguir adiante. Na época, nem se cogitava o auxílio emergencial do Governo Federal”.

Cosme também iniciou a ação Um gás para as mulheres da Providência, que auxilia as moradoras com o valor de R$ 100,00 para a compra de botijões. “Com as atividades interrompidas e sem a renda do trabalho autônomo, é muito difícil sustentar uma família com uma cesta básica. Nem todas as famílias conseguiram uma renda complementar, muitas ainda estão sem trabalho”, conta ele.

Morro da Providência integra Painel da Covid-19 nas favelas

O SOS Providência também trabalha para consolidar estatísticas da pandemia no Painel Unificador Covid-19nas Favelas. Essa plataforma foi criada para levantar os dados sobre a doença nas comunidades, funcionando de forma colaborativa, com os próprios moradores, que passam a integrar um grupo de relatores comunitários.

Na última semana, o painel contabilizou 2.917 óbitos em 97 comunidades, totalizando 26.230, desde o início da pandemia. Os dados vão além do que a plataforma oficial da Prefeitura do Rio consegue captar, pois ali só há registro dos números por bairros oficiais da cidade.

Morador Monitor
Monitoramento de famílias é feito por moradores voluntários (Foto: SOS Providência)

Saiba como ajudar

Coletivo SOS Providência

As doações podem ser realizadas através do link, e financiarão não apenas a campanha Morador Monitor, como também a sanitização da comunidade.

Site: www.providenciaorg.org

 


LEIA MAIS

Bolsonaro veta socorro ao transporte. Pode haver colapso

Chega de mortes, negacionismo e ignorância

Fecomércio-RJ apoia novo site de turismo do Rio