Sem folia, a cultura: dicas para um mergulho no centro do Rio | Diário do Porto

Programação

Sem folia, a cultura: dicas para um mergulho no centro do Rio

Sem a tradicional festa de Carnaval que começaria no próximo sábado (13), o DIÁRIO DO PORTO preparou uma programação especial com muita arte e passeios ao ar livre

10 de fevereiro de 2021
O DiPo preparou uma programação alternativa para o Carnaval (foto: RioStar)

Compartilhe essa notícia:


O DIÁRIO DO PORTO preparou para você um roteiro de cultura e lazer na região central do Rio para os dias de Carnaval sem folia, com toda a atenção para as medidas de precaução contra o vírus. Procuramos saber o que cada atração reservou, com as medidas para proteger você e sua família.

SÁBADO

A folia cultural que o DiPo programou começa no sábado 13. Chegue cedo ao Museu do Amanhã, um dos mais incríveis pontos turísticos do Rio de Janeiro. O museu promove exposições interativas que mostram o impacto das ações humanas no meio ambiente, sempre focando na importância da sustentabilidade.

Museu do Amanhã é gerido pelo IDG
O Museu do Amanhã é o mais visitado do Brasil (Guilherme Leporace/Divulgação)

Para curtir bem o Museu, é importante esquecer a pressa. Contemple e reflita sobre as questões que ele apresenta. Isso demanda tempo, e talvez você saia com fome. O Café Fazenda Culinária, que funciona em frente ao espelho d´água, é uma preciosidade, mas ainda estará fechado por conta do isolamento social, assim como o Restaurante Mauá, no Museu de Arte do Rio, onde a melhor vista da Praça Mauá compete com a melhor cozinha do Porto Maravilha. Aguarde a reabertura.

Nossa sugestão é para um almoço modesto, mas saboroso e com preços bem honestos, no carioquíssimo Angu do Gomes, uma caminhada de sete minutos pela Praça Mauá e pela simpática Rua Sacadura Cabral. Confira o cardápio aqui.

Do restaurante, volte pela Sacadura até o Museu de Arte do Rio, também na Praça Mauá, e confira a mostra sobre o muralista Paulo Werneck e suas obras pela cidade. Se ainda tiver pernas, pelo Boulevard Olímpico até chegar à Roda Gigante, com 88 metros de altura, à medida que vai subindo, você contempla o Pier Mauá, depois a Baía de Guanabara, a Ponte Rio-Niterói, e claro, o pôr do sol. A Roda Gigante exibe uma exposição com cinco fantasias usadas em desfiles históricos da Escola de Samba Estácio de Sá, um pedaço do Carnaval do Rio para matar a saudade.

 

Roda Gigante Rio Star - Carnaval
Roda Gigante tem valores promocionais para a família (foto: RioStar)

 

DOMINGO

No domingo 14, visite o Centro Cultural Banco do Brasil(CCBB). Lá, você pode conhecer a exposição da artista japonesa Chiharu Shiota, sobre a aproximação entre arte e a vida humana. Conheça também a história do museu na mostra permanente. Se estiver acompanhado de crianças, o CCBB Educativo oferece atividades lúdicas para os pais e os pequenos.

CCBB
Exposição da artista japonesa Chiharu Shiota, no CCBB Rio (foto: CCBB)

Em seguida, tome um café reforçado na Confeitaria Colombo do espaço. Após o reforço, para sacudir um pouco mais o esqueleto e se divertir, alugue uma bicicleta e saia pedalando pela Orla Conde e o Boulevard Olimpico. É tudo perto. Não esqueça de parar para fazer selfies no mural do Eduardo Kobra.

Depois, estacione a bicicleta na Praça XV e, se ainda tiver fôlego, termine o dia com um passeio pelo Espaço Cultural da Marinha, que tem um importante acervo da navegação no Brasil.

Orla Conde
A Orla Conde percorre importantes construções históricas e culturais do país (foto: DiPo)

SEGUNDA

Segunda 15 é um bom dia para o passeio com o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), o bonde elétrico com jeitão europeu que circula pelo coração da cidade. A tarifa custa R$ 3,80 e deve ser paga com Bilhete Único.

Pegue o VLT Linha 1 na Cinelândia e vá até o AquaRio. Antes de embarcar, aproveite para apreciar e tirar fotos do Theatro Municipal, do Museu Nacional de Belas Artes e da Biblioteca Nacional. As atrações estão fechadas, mas são parte da arquitetura do Rio Antigo, assim como o Palácio Pedro Ernesto, sede da Câmara de Vereadores do Rio e principal palco de manifestações políticas da cidade.

Depois de tomar um fôlego – ou um chope – no Bar Amarelinho, embarque no VLT no sentido Gamboa e termine o dia no AquaRio, o maior do país, especialmente para conhecer o grande tanque oceânico com tubarões e diversas espécies marinhas.

AquaRio - Carnaval
Zé Tubarino, mascote do AquaRio vai animar a criançada no nos dias do Carnaval (foto: AquaRio)

TERÇA

Para a terça 16, último dia do nosso Carnaval sem folia, vamos dar uma dica bem original: a Ilha de Paquetá, na Baía de Guanabara. O bairro mais charmoso, que é considerado parte do Centro do Rio de Janeiro, já serviu de inspirações para muitos artistas. Para passear pelas ruas e conhecer os pontos turísticos, você usará bicicletas ou os carrinhos elétricos que substituíram as charretes puxadas por cavalos.

É verdade que a Ilha de Paquetá já foi bem cuidada. Os sinais de abandono tanto da prefeitura como da iniciativa privada, com o descaso da CCR Barcas, não tiraram o charme da ilha, que fica a uma hora de barca a partir da Praça XV.

Não deixe de dar uma caminhada pelo Parque Dark Mattos, que oferece uma vista bonita do Rio, a Pedra da Moreninha, eternizada no romance “A moreninha”, de Joaquim Manoel de Macedo. A árvore baobá, apelidada de “Maria Gorda” é outra atração. Segundo lenda local, quem faz carinho na árvore é recompensado com a sorte eterna. Então, já sabe!

O Zeca’s Paquetá é nossa dica para o almoço. Sempre animado, é um dos pontos mais badalados da pacata ilha e também ponto de encontro de moradores.

Para chegar até o lugar, que foi refúgio de D. João VI, é preciso pegar uma barca na Praça XV. Os horários são limitados. Proteja-se bem, pois a CCR Barcas não tem oferecido muitos lugares, e é bem possível que você encontre a embarcação cheia. De preferência, não deixe para voltar no último horário.

Se quiser passar uma noite em Paquetá, neste carnaval ou em qualquer dia, há várias pousadas. Nossos editores, que conhecem bem a ilha, têm três dicas de pousadas para você: Acordes ao Luar (3397-2024), das Nações (97586-2515) e Casa-Flor (3397-2227). São simples, mas aconchegantes e com equipes hospitaleiras.

 

Paquetá
O Parque Natural Municipal Darke de Mattos, em Paquetá. (Foto: Prefeitura do Rio)

Dicas para a Carnaval sem folia

Não esqueça de levar a câmera fotográfica para registrar tudo!

Compre os ingressos para as atrações antecipadamente. Você ganha tempo e desconto!

Os locais sugerindo estão seguindo todos os protocolos de segurança, mas não deixe de levar sua máscara e álcool em gel.


Quanto custa ?

Museu do Amanhã

Ingressos: R$26,00 inteira e R$13,00 meia

Horário: Quinta a domingo 10h às 17h

Site: https://museudoamanha.org.br/pt-br

Museu de Arte do Rio

Ingressos: R$20,00 inteira e R$10,00 meia

Horário: Terça a domingo 10h às 17h

Site: https://museudoamanha.org.br/pt-br

Roda Gigante

Ingressos: R$49,00 para moradores do Rio; R$ 59,00 turistas e R$150,00 pacote família

Horário: Aberto todos os dias, das 10h às 18h

Site: https://riostar.tur.br/

Centro Cultural Bando do Brasil

Ingressos: Gratuito (agendamento prévio)

Horário: Domingo a segunda 13h às 21h

Site: https://www.eventim.com.br/city/rio-de-janeiro-1672/venue/centro-cultural-banco-do-brasil-rio-de-janeiro-23534/?pnum=2

Espaço Cultural da Marinha

Ingressos: R$26,00 inteira e R$13,00 meia

Horário: Quinta a domingo 11h, 12h, 13h, 14h, 14h e 16h.

Site: https://www.marinha.mil.br/dphdm/espaco-cultural-da-marinha

AquaRio

Ingressos: R$70,00 inteira e R$ 35 ,00 meia

Horário: Aberto todos os dias, 9h às 18h

Site: https://blog.aquariomarinhodorio.com.br/2021/02/05/venha-curtir-o-mes-de-fevereiro-no-aquario/


LEIA TAMBÉM

Sem Carnaval, hotéis esperam 41% de ocupação

Docas quer novo terminal de diesel na Guanabara

Turismo doméstico é prioridade para Governo do Rio